O Departamento Central de Investigação e Ação Penal concluiu uma investigação na qual foram constituídos arguidos o ex-presidente da Câmara Municipal, Bernardino Vasconcelos, e três vereadores, nos mandatos entre 2001 e 2009. O ex-autarca garante estar “de consciência tranquila”.

O ex-presidente da Câmara Municipal da Trofa (CMT), Bernardino Vasconcelos, foi constituído arguido por oito crimes de falsificação agravada e outros tantos de abuso de poder. A acusação resultou de um inquérito da Procuradoria-Geral da República através do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) que, diante de uma denúncia anónima, investigou a natureza de empreitadas realizadas pelo executivo camarário, entre 2004 e 2006.

De acordo com o documento do DCIAP ao que o NT teve acesso, em causa está a alegada entrega de oito obras a empreiteiros “sem acautelar a realização dos procedimentos pré-contratuais exigidos por lei”.

Leia a reportagem completa na edição desta semana d’ O Notícias da Trofa, disponível num  quiosque perto de si ou por PDF.

{fcomment}