Para o presidente da Câmara da Trofa, Bernardino Vasconcelos, a "alegria" pela subida de divisão do Trofense é comparável à "satisfação" sentida quando a Trofa conseguiu a elevação a concelho, em 1998.

    Em declarações à TrofaTv, Bernardino Vasconcelos comparou a elevação da cidade da Trofa a concelho, emancipando-se do concelho de Santo Tirso, em 1998, ao objectivo alcançado hoje pelo Trofense que, depois de dois anos na Liga de Honra conseguiu chegar ao escalão máximo do futebol português.presidentes-trofense.gif

    "A emoção é enorme porque todos os trofenses reconhecem que este facto inédito é muito bom para a Trofa. Sinto uma emoção semelhante à que vivi há dez anos atrás, quando a Assembleia da Republica no concedeu a elevação a concelho", disse o presidente da Câmara da Trofa.

    Bernardino Vasconcelos atribuiu o mérito desta conquista à direcção do trofense, sem esquecer que foi feito um investimento "muito grande" por parte da equipa liderada por Rui Santos.

    Além de enaltecer o investimento da direcção e o "empenho" e "garra" da equipa técnica e dos jogadores do trofense, Bernardino Vasconcelos agradeceu a "confiança" e a "ambição" da população da Trofa.

    "Há um factor que define as gentes da Trofa que é a ambição. Estes adeptos nunca deixaram de apoiar a sua equipa, mesmo em momentos difíceis, por isso estão de parabéns", disse à Lusa o autarca da Trofa.

    Bernardino Vasconcelos apelidou ainda o Trofense de "grande embaixador do concelho" e garantiu que a "auto-estima dos trofenses está em alta" e pronta para "novos desafios".