Para além da construção da sede e da criação de uma Academia de Música para formar novos talentos, a nova direcção da Banda de Música da Trofa anunciou uma presidência aberta a realizar nas freguesias do concelho.

 Criar uma Academia de Música e construir a sede da Banda de Música são os projectos da nova direcção da Banda de Música da Trofa que, na segunda-feira, tomou posse num jantar comemorativo no Restaurante Hippopotamus, que contou com a presença de Bernardino Vasconcelos, presidente da autarquia. Para apoiar a Banda de Música na concretização dos seus projectos, a Associação e a Câmara Municipal da Trofa assinaram um protocolo, que prevê a atribuição de dois subsídios à Banda de Música, um no valor de 20 mil euros em 2009 e outro no valor de 50 mil euros, a atribuir em 2010.

Perante dezenas de pessoas que marcaram presença no jantar, Luís Lima, o novo presidente da direcção da Banda Música apresentou os seus projectos para o mandato que se estende até 2011 e não deixou de relembrar, num discurso emotivo, a memória do seu pai, um dos fundadores da Banda. Considerando que a Banda que agora preside é “o primeiro ou o segundo standard do concelho da Trofa”, Luís Lima lembrou que a Banda “leva o nome da Trofa além fronteiras” e que “os trofenses devem ajudar e ser sócios da Banda de Música da Trofa”.

Para Luís Lima a construção da sede da Banda é prioritária e a criação da Academia de Música é um outro projecto para o futuro que pretende “criar escolas de música por todo o concelho”. “O objectivo é daqui a meia dúzia de anos termos uma banda a 100 por cento e com qualidade com os jovens da Trofa”, afirmou Luís Lima ao NT.

Para além dos projectos já traçados, o novo presidente avançou ainda que a Banda de Música irá realizar uma presidência aberta por todas as freguesias, porque a Banda “não é só de S. Martinho de Bougado, é de todo o concelho”.

 

Banda de Música é “o maior património vivo do concelho”

 

Presença importante na tomada de posse dos novos órgãos da Banda de Música da Trofa, Bernardino Vasconcelos, presidente da autarquia da Trofa, não deixou de homenagear Delbarque Dias, anterior presidente da Banda, proferindo palavras de “gratidão” dirigidas àquele que considera ser “um homem que doou muito da sua vida à Banda de Música”.

Para Bernardino Vasconcelos, o protocolo estabelecido entre a autarquia e a Banda de Música da Trofa “transmite um dinamismo e uma ambição fortíssima”, que irá permitir “levar música nas varias interpretações a vários pontos do concelho e levar junto dos jovens a academia e o gosto pela música”. “É um salto extraordinário perante aquilo que é a vontade, a determinação e ambição das pessoas, nós Câmara só temos que bater palmas, haja gente como esta para dar continuidade a um projecto muito antigo que é referência eo maior e com mais qualidade património vivo do nosso concelho”.

Também António Pontes, vice-presidente e vereador da Cultura da autarquia, salientou a importância de projectar cada vez mais a Banda. “A Banda de Música tem uma projecção enorme a nível nacional e internacional e é fundamental que tenhamos uma Banda com cada vez mais qualidade, ambiciosa e capaz de avançar para novos projectos”, frisou Pontes. “Pareceu-nos fundamental que, perante estes projectos ambiciosos, a Câmara Municipal se apresentasse como um padrinho, como um parceiro da Banda de Música nesse objectivo a que ela se propõe”, acrescentou.

De acordo com António Pontes, o objectivo é “levar o projecto a todas as freguesias, escolas, Juntas de Freguesia e procurar fazer com que as pessoas tenham a possibilidade de aprender música e ter acesso aos instrumentos que a Banda de Música tem, aproveitando a grande experiência e saber que a mesma possui ao nível dos seus recursos humanos”, rematou.

Para 2009 a Banda de Música da Trofa revela uma agenda preenchida, onde constam já cerca de 12 concertos, no Norte do país.