“Estão criadas as condições para que, a partir deste momento, as crianças mais carenciadas do concelho de Vila Nova de Famalicão que frequentam o ensino obrigatório tenham acesso mais facilitado a manuais escolares gratuitamente”. Foi desta forma que o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, definiu “a importância” do Banco de Livros Escolares, que vai permitir o seu acesso gratuito a todas as crianças do 1º, 2º e 3º ciclos e ensino secundário.

Segundo Paulo Cunha, com “o novo regulamento de participação” o acesso aos livros “será prioritário para os alunos de famílias com mais dificuldades financeiras, seguindo-se depois os alunos de famílias que tenham doado livros ao banco”. “Queremos apelar e sensibilizar os famalicenses que já não precisam dos livros, para que os coloquem à disposição do município, para poder ajudar quem mais precisa”, afirma o autarca, sublinhando ainda que se trata de “um enorme contributo para a economia familiar”.
A cedência dos livros usados, do 5º ano ao 12º ano, deverá “ser efetuada até 13 de julho, na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, sedes de Agrupamentos de Escolas e Cooperativas de Ensino do concelho”.

A divulgação da listagem dos livros escolares disponíveis para empréstimo será publicada no sítio da Biblioteca Municipal em http://www.bibliotecacamilocastelobranco.org/, no dia 24 de julho.

“Os manuais entregues para cedências devem estar em bom estado de conservação. O Banco de Livros Escolares reserva-se ao direito de poder reciclar os livros que se encontrem em avançado estado de degradação, assim como ceder os livros desatualizados a instituições nacionais e estrangeiras”, avançou fonte da autarquia.