Até ao fim do ano, a Casa da Cultura acolhe uma exposição sobre a Arte Sacra e os artistas que ainda mantêm viva a produção de imaginária religiosa no concelho. 

Na Capelinha das Aparições, a marca trofense está bem patente com a imagem de Nossa Senhora de Fátima, esculpida de acordo com o relato da vidente irmã Lúcia.

A imagem data de 1920 e é da autoria de José Ferreira Thedim, que contribuiu para o desenvolvimento da Arte Sacra, em S. Mamede do Coronado. Da sua oficina saíram muitos artistas que hoje ajudam a manter viva a produção de imaginária religiosa, como é o caso de Boaventura Matos, que relembra “os cerca de 30 trabalhadores, entre escultores, pintores e entalhadores”, que faziam carburar a fábrica.

Boaventura Matos, cuja especialidade é a pintura, começou a arte com 13 anos, quando saiu da escola. Depois de aprender com o mestre Thedim, resolveu abrir o próprio atelier de escultura e pintura.

Leia a reportagem completa na edição desta semana d’ O Notícias da Trofa, disponível num  quiosque perto de si ou por PDF.

{fcomment}