quant
Fique ligado

Ano 2011

Autarquia financia nova viatura dos Bombeiros

Publicado

em

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa completou 35 anos de vida. Apesar da festa muitos foram os bombeiros que à hora das comemorações combatiam incêndios. Câmara anunciou a comparticipação da nova viatura para a corporação.

O anúncio foi feito em dia de aniversário. A Câmara Municipal da Trofa vai comparticipar a nova viatura de combate a fogos florestais que os Bombeiros Voluntários da Trofa candidataram a fundos comunitários, através do QREN – Quadro de Referência Estratégica Nacional. A candidatura prevê que 70 por cento do valor da viatura seja financiada, enquanto os restantes 30 por cento teriam de ser da responsabilidade dos Bombeirosda Trofa. Mas, porque em dia de aniversário se recebem presentes, os soldados da paz ouviram da boca de Joana Lima, presidente da autarquia, a garantia de que vai assumir o pagamento dos restantes 30 por cento do financiamento. Joana Lima reconheceu o “excelente trabalho levado a cabo pela Associação Humanitária”, realçando o trabalho de “mulheres e homens bombeiros que todos os dias deixam a sua vida, a sua família para partir em auxílio dos outros e sem pedir nada em troca”. A autarca garante que a comparticipação da viatura de combate a fogos florestais por parte da Câmara“ é pouco para aquilo que eles precisam e merecem. Esta decisão é o reconhecimento pelo trabalho que têm desenvolvido ao longo dos 35 anos de história”. Mas os presentes não se ficaram por aqui.

Na festa de aniversário foi benzida a nova viatura de transporte de doentes, a nova central de comunicações e os novos equipamentos de proteção individual de combate aos fogos. João Goulart, comandante dos Bombeiros da Trofa, mostrou-se satisfeito com os equipamentos que a corporação recebeu e com o anúncio da comparticipação da Câmara Municipal para a compra da nova viatura de combate aos fogos florestais. No entanto o comandante não deixou de criticar as medidas anunciadas pelo Governo da perda de isenção da taxa moderadora para o bombeiro voluntário. “Não podemos estar a apostar naquilo que é fácil que é comprar material e pouco ou nada fazer para incentivar os recursos humanos. Este corpo de bombeiros é essencialmente voluntário e por isso à noite e ao fim de semana, maioritariamente os serviços são prestados por voluntários. Isto significa que podemos ter muitos veículos mas se não tivermos os bombeiros motivados para o combate, de nada adianta e leva-nos a questionar um novo paradigma para aproteção civil e o socorro e até a continuidade dos voluntários”.

Mas em época de crise não são só os voluntários que começam a escassear. Pedro Ortiga, presidente da Associação Humanitária considera importante o anúncio da autarquia mas não esconde que também na hora de pedir já são muito menos as mãos solidárias. Ao contrário do que acontecia há muitos anos atrás quando apenas um só benemérito oferecia uma viatura, neste momento “essa realidade já não acontece”. “Esta ambulância que hoje apresentamos, apesar de termos recebido o apoio de alguns beneméritos, o montante angariado não chega para a pagar. Temos consciência das dificuldades e não conseguimos angariar fundos com a mesma facilidade com que o fazíamos há algum tempo atrás”.

O presidente não deixou de lamentar que “muitas vezes os bombeiros só sejam lembrados quando são precisos e que não sejam apoiados quando precisam”. O responsável adiantou ainda a possibilidade de uma candidatura a nível metropolitano para “dotar as instalações do quartel com acessibilidade a todos os cidadãos” adiantando que o rés-do-chão do quartel da corporação é agora acessível a todos os cidadãos, tendo sofrido algumas obras bem como no seu exterior, com a construção de uma rampa de acesso, efetuada pela Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado.

Medalhas para reconhecer o trabalho dos voluntários


No dia em que se assinalava o Dia Municipal do Bombeiro neste que é o ano Europeu do Voluntariado, bombeiros e dirigentes receberam as medalhas de reconhecimento pelo serviço prestado à Associação Humanitária e à comunidade trofense. Em dia de aniversário muitos dos galardoados que deveriam receber as distinções estavam a combater os fogos florestais que nos últimos dias têm deflagrado em vários pontos do concelho.

Publicidade

 

HOMENAGEADOS

MEDALHA DA  LIGA DOS BOMBEIROS PORTUGUESES

25 ANOS – GRAU OURO – MEDALHA DE DEDICAÇÃO

JOSE MARIA DA SILVA GOMES  

   

Medalhas de Assiduidade  

Publicidade

   

20 ANOS – GRAU OURO  

   

PEDRO MIGUEL RIBEIRO ORTIGA, DR – Presidente da Direção  

   

20 ANOS –GRAU OURO  

 

Publicidade

MIGUEL VELOSO CORREIA                 – SUBCHEFE

EDUARDO MACHADO GOUVEIA          – BOMBEIRO 1ª

FELIX DE SOUSA GOMES                   – BOMBEIRO 2ª

15 ANOS – GRAU OURO

ANDRE DA SILVA FERREIRA               – BOMBEIRO 3ª

FERNANDO MANUEL SANTOS SILVA  – BOMBEIRO 2ª

Publicidade

MARIA CONCEIÇAO SILVA MARQUES – BOMBEIRO 2ª

JOAO MIGUEL COSTA MAIA                – BOMBEIRO 3ª

10 ANOS – GRAU PRATA

ALBERTO CARLOS SILVA OLIVEIRA    – BOMBEIRO 3ª

IGOR RICARDO COSTA MOREIRA       – BOMBEIRO 3ª

RUI MANUEL COSTA FERREIRA          – BOMBEIRO 3ª

Publicidade

5 ANOS – GRAU COBRE

SIMAO CARLOS DE CASTRO REIS      – BOMBEIRO 3ª

DIANA RAQUEL DA SILVA MOREIRA   – BOMBEIRO 3ª

NUNO RICARDO MOREIRA MAIA         – BOMBEIRO ESTAGIARIO

ANA ISABEL TORRES MAIA                – BOMBEIRO 3ª

HUGO MIGUEL A. MOREIRA SOUSA   – BOMBEIRO ESTAGIARIO

Publicidade

TIAGO SIMAO PAIVA OLIVEIRA           – BOMBEIRO ESTAGIARIO

JOANA DANIELA COSTA CRUZ            – BOMBEIRO ESTAGIARIO

CARLA FILIPA SIMAOZINHO BARROSO- BOMBEIRO ESTAGIARIO

JOAO PAULO SILVA ABREU                – BOMBEIRO 3ª

SERGIO MIGUEL CARNEIRO OLIVEIRA – BOMBEIRO 3ª

ANA CATARINA COSTA MOREIRA       – BOMBEIRO ESTAGIARIO

RICARDO ANTONIO PEREIRA COSTA  – BOMBEIRO ESTAGIARIOI

Publicidade

ANA CRISTINA MENDES PEREIRA      – OFICIAL BOMBEIRO

 

MEDALHAS DA CAMARA MUNICIPAL DA TROFA

 

MEDALHAS DE MERITO E DEDICAÇÃO

15 ANOS – GRAU BRONZE

Publicidade

ANDRE DA SILVA FERREIRA

FERNANDO MANUEL SANTOS SILVA

JOAO MIGUEL DA COSTA MAIA

MARIA DA CONCEIÇÃO SILVA MARQUESA

25 ANOS  – GRAU PRATA –

JOSE MARIA DA SILVA GOMES

Publicidade

30 ANOS

EDUARDO ANTONIO DA COSTA CRUZ

 

MEDALHAS DA A.H.B.V. TROFA

 

Publicidade

10 ANOS – EMBLEMA DE OURO

ALBERTO CARLOS SILVA OLIVEIRA

IGOR RICARDO COSTA MOREIRA

RUI MANUEL COSTA FERREIRA

20 ANOS – MEDALHA DE PRATA

EDUARDO MACHADO DIAS GOUVEIA

Publicidade

FELIX DE SOUSA GOMES

MIGUEL VELOSO CORREIA

PEDRO MIGUEL RIBEIRO ORTIGA, DR – PRESIDENTE DIREÇÃO

25 ANOS – SALVA DE PRATA

JOSE MARIA DA SILVA GOMES

Publicidade

{fcomment}

Continuar a ler...
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Ano 2011

O ano de 2012 não será uma hecatombe, mas…

Publicado

em

Por

A passagem de mais um ano, obriga-nos a meditar sobre o ano que passou e o ano que está a chegar. Não é que se viva de recordações, mas elas são muito úteis para se poder fazer um balanço da nossa vida; de onde viemos, para onde vamos. É o tradicional «reveillon», talvez o mais triste dos últimos anos.

O ano que agora finda é provavelmente, aquele que mais afetou a vida de quase todos nós, que ainda por cá andamos. O ano que virá, não será uma hecatombe, mas será um ano de muitas falências, de desemprego, de recessão e de depressão. Será a continuação da crise, ainda mais agravada com o passar do tempo.

Não vai ser possível escapar a mais um ano de recessão e caos económico, uma situação que não vivemos desde a segunda guerra mundial. O ano que agora festejamos o seu fim, brindou os portugueses com algumas medidas de carácter económico, que fizeram abalar a “carteira” de muitos, a começar com os cortes, para alguns, nos subsídios de férias e de natal, no fim das borlas nas SCUT, o fim do passe social para todos e os diversos e sucessivos aumentos em produtos necessários ao nosso dia-a-dia.

A crise que estamos a atravessar é uma crise quase generalizada a todo o mundo: o Ocidente debate-se com uma grave crise económica, que dura há mais de três anos; a África continua com as suas tradicionais crises humanitárias, económicas e políticas; a Ásia está a viver um conjunto de problemas originados pelo crescimento económico muito rápido de diversos países. A crise – financeira, económica e social -, alastrou-se a todo o mundo e o ano de 2012 vai exigir um combate em todas as frentes, vai exigir soluções globais.

Os decisores políticos mundiais deverão ter em atenção algumas premissas para que o combate tenha o êxito desejado. Em primeiro lugar, deve ser dada a primazia da economia sobre as finanças, mas antes de tudo devem dar a primazia ao ser humano. Não se quer uma economia baseada no «capitalismo selvagem», mas uma economia centrada no homem. É no homem e para o homem e nos princípios da solidariedade, que a economia deve estar focada. Só assim é que faz sentido.

Vai ser preciso um combate eficaz à miséria, à fome, ao desemprego, que grassa por todo o mundo. Seguramente, o ano que se avizinha terá de ser um ano de grandes transformações, pois os desafios são tremendos. Vai ser preciso suster o descalabro das finanças públicas, deter o galopante crescendo da dívida soberana dos Estados e fazer crescer a economia.

A crise que o mundo está a atravessar interpela todos, pessoas e povos, homens e mulheres, jovens e menos jovens, empregadores e empregados, partidos políticos e grupos de reflexão a um profundo discernimento dos princípios e dos valores que estão na base da convivência social. A crise obriga a um empenhamento geral, numa séria reflexão sobre as causas e soluções de natureza política e económica não deixando de ter o homem como epicentro. Para o bem-estar da humanidade. Sempre!

José Maria Moreira da Silva

Publicidade

moreira.da.silva@sapo.pt

www.moreiradasilva.pt

{fcomment}

(mais…)

Continuar a ler...

Ano 2011

Grupo de Jovens de Guidões recria presépio

Publicado

em

Por

O Grupo de jovens S. João Baptista de Guidões deu vida ao presépio, numa iniciativa que é já tradição na freguesia.

Para muitos o dia de Natal é sinónimo de descanso e convívio familiar, mas em Guidões cerca de duas dezenas de jovens abdicam do conforto do lar para dar vida ao nascimento de Jesus, recriando o Presépio ao Vivo.

O último domingo, 25 de dezembro, começou bem cedo para o grupo. Ainda o relógio da Igreja Paroquial, onde é encenado o presépio, não assinalava as 7 horas e já os primeiros elementos chegavam para ultimar os preparativos. “Há certas coisas que apenas podemos fazer no dia, como colocar decorações e trazer os animais”, explicou o presidente do grupo de jovens, José Pedro Campos. Depois de tudo colocado no devido sítio, os animais acomodados nas suas cercas e dos jovens vestirem os trajes da época, era altura de ensaiar a encenação que deveriam levar a cabo durante a eucaristia de Natal. “Este ano, para além do presépio, também fizemos uma pequena atuação no momento de Ação de Graças”, esclareceu o responsável.

Esta é uma iniciativa que o Grupo de Jovens S. João Baptista de Guidões desenvolve há já vários anos: “Naturalmente que dá bastante trabalho”. “Toda a estrutura foi criada de raiz e é da responsabilidade dos elementos do grupo que soldam, pregam, serram e fazem o que for necessário para que tudo esteja pronto no dia de Natal”, acrescentou José Pedro Campos.

Neste presépio existem anjos, pastores, reis, José, Maria e muitas outras personagens que recriam os relatos da Bíblia, como a aparição do anjo a Maria, a falta de lugar na hospedaria em Belém para José e Maria pernoitarem ou a fuga para o Egito, depois de Herodes ordenar a morte de todos os bebés.

O objetivo é “diversificar as cenas todos os anos para não se tornar monótono”. Se ainda não teve a oportunidade de visitar o Presépio ao Vivo, pode fazê-lo no dia 1 de janeiro entre as 14 e as 17.30 horas.

{fcomment}

Publicidade
Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também

} a || (a = document.getElementsByTagName("head")[0] || document.getElementsByTagName("body")[0]); a.parentNode.insertBefore(c, a); })(document, window);