Invisual foi atropelada e morreu na sequência dos ferimentos. Condutor prestou assistência à vítima.

A 21 de agosto a vida de Luís Ferreira mudou completamente. Viu a sua esposa ser atropelada mortalmente quando seguiam pela Rua do Horizonte, em S Romão do Coronado.

Eram 2 horas quando se deu o atropelamento. Luís Ferreira e a mulher, Margarida Gonçalves Fonseca, tinham vindo do Porto até S. Romão do Coronado de comboio. Este era um percurso habitual na vida deste casal. Quando Luís acabava de vender cautelas no bingo do Salgueiros, no Porto, regressavam a casa de comboio, ele na sua cadeira eléctrica e a esposa ao seu lado. E faziam o trajeto da estação até casa pela Rua do Horizonte na direção S. Romão/ Camposa.

O acidente deu-se nessa reta, quando o carro embateu em Margarida pelas costas. A mulher foi projetada e sofreu ferimentos graves, acabando por morrer já no hospital de S. João, no Porto.

Margarida Gonçalves Fonseca era invisual, tinha 57 anos e era natural de Lamego. Estava casada com Luís Ferreira há 27 anos.

Sorte era coisa que não assistia a este casal, uma vez que apesar das limitações físicas que possuíam , também já tinham vivido nas ruas do Porto. Atualmente viviam em S. Romão do Coronado, num anexo que lhes foi cedido na Travessa das Carvoeiras.

O condutor do automóvel que atropelou mortalmente Margarida Fonseca não abandonou o local e cumpriu o dever de auxílio à vítima, sendo posteriormente conduzido ao Centro Hospitalar Médio Ave de Famalicão para fazer exames toxicológicos, que terão dado negativos na primeira despitagem.

 

Acidente de viação em S. Romão

Quatro dias após ter sido atropelada mortalmente uma mulher, na Rua do Horizonte em S. Romão do Coronado, deu-se mais um acidente do qual resultaram três feridos ligeiros.

Neste sinistro que ocorreu a 25 de agosto, pelas 14.51 horas, estiveram no local quatro bombeiros e duas ambulâncias de socorro pré-hospitalar.

Os feridos foram transportados para o Centro Hospitalar Médio Ave.

 

Bombeiro atropelado quando prestava auxílio a viatura sinistrada

Os Bombeiros da Trofa foram chamados a socorrer um sinistrado na Rua das Indústrias, no dia 21 de agosto, pelas 00.47 horas. Para o local foram enviados sete bombeiros e duas ambulâncias de socorro pré-hospitalar e um veículo ligeiro combate incêndios.

Neste acidente um bombeiro interveniente no socorro ao sinistrado, foi atropelado por outra viatura que não parou e nem foi identificada. A GNR e a Polícia Municipal da Trofa estiveram no local para tomar conta da ocorrência.

Deste acidente resultaram um ferido ligeiro, que foi transportado para o Centro Hospitalar Médio Ave de Famalicão, e um bombeiro ferido, que foi transportado para o Hospital da Trofa.

  

 

 

{fcomment}