quant
Fique ligado

Trofa

Associação procura voluntários para apoiar envolvimento comunitário de famílias refugiadas na Trofa

Publicado

em

A Associação de Desenvolvimento MEERU | Abrir Caminho está a recrutar voluntários para o Projeto MEERU APROXIMA, nas cidades da Trofa, São João da Madeira e Maia até dia 22 de setembro. O projeto pretende combater o isolamento social e promover o envolvimento comunitário das famílias migrantes, refugiadas e requerentes de asilo acolhidas em comunidades locais portuguesas.

Este projeto está a ser implementado na Trofa, em parceria com o Espaço T, e na Maia, com a Cruz Vermelha da Portuguesa.

Hoje, às 21h00, decorre no Instagram oficial da Associação um live com o testemunho de seis voluntários do MEERU Aproxima, para esclarecer dúvidas dos candidatos. A MEERU disponibiliza ainda um Guia de Candidatura e o formulário de inscrição para a pré-seleção dos voluntários também está disponível online, em meeru.org/servoluntario.

Os candidatos devem estar disponíveis para participar no programa de capacitação que decorrerá em quatro fases. Após uma pré-seleção e entrevista, os candidatos deverão participar num warm-up online, nos dias 7 e 13 de outubro, às 21h15 e, posteriormente na Academia de Proximidade a realizar nos dias 17, 18 e 23 de outubro. No final, será feita a seleção de voluntários e serão formadas as Equipas de Proximidade. Os voluntários que irão integrar as Equipas de Proximidade destas cidades devem estar disponíveis entre os meses de novembro de 2021 a junho de 2022, dedicando cerca de 3 horas semanais ao projeto.

Isabel Martins da Silva, coordenadora do projeto realça que “o MEERU APROXIMA já promoveu 367 encontros de proximidade entre voluntários e famílias, algo que nos deixa muito orgulhosos. Este projeto almeja ter um impacto social positivo para que as famílias que acolhemos sejam autónomas, incluídas e ativas, e isto é algo que temos conseguido alcançar através dos nossos voluntários locais que estão altamente comprometidos e mobilizados para o diálogo intercultural. O MEERU APROXIMA abrange, aos dias de hoje, 10 famílias do Iraque, Índia, Síria, Bangladesh e Camarões que são acompanhadas por 37 voluntários de várias cidades do norte do país.”

Ghufran Shlash, deixa o seu testemunho como membro de uma família refugiada participante do MEERU Aproxima – “Eu vivi com eles uma amizade verdadeira. Eu deixei os meus amigos na Turquia e aqui não tinha ninguém, mas agora já tenho a mesma amizade que tinha na Turquia. E conto sempre com eles, sem hesitação em qualquer assunto. Eu vivi com eles a amizade que deixei na Turquia, mas Deus compensou-me com eles, cá em Portugal.”

Continuar a ler...
Publicidade

Trofa

Já são conhecidos os artistas da Expotrofa

Conheça aqui os artistas que vão atuar na ExpoTrofa.

Publicado

em

Por

Já são conhecidos os artistas que vão animar as noites da ExpoTrofa.

A realizar-se de 6 a 10 de julho, o certame terá a animar as noites de quarta a sábado Augusto Canário, Banda Myllenium, a Orquestra Urbana da Trofa e Zé Amaro. A noite de domingo estará preenchida com o tradicional desfile de moda.

Em 2022, a ExpoTrofa regressa de um interregno de dois anos devido à pandemia, e fica marcado por algumas novidades, desde logo o local onde se realizará.

Da zona envolvente da estação, o certame passa para a Alameda da Estação, no coração da cidade da Trofa, com apenas cinco dias de duração, em vez dos tradicionais nove. A programação cultural passa para a responsabilidade da Câmara Municipal e não das juntas de freguesia, como aconteceu até 2019.

Continuar a ler...

Trofa

Escrita com Norte: O jogo de(mora) uma vida

Publicado

em

Por

Não sei se devia ambicionar mais da vida (talvez ser um senhor), mas na verdade, o que anseio, semana após semana, desde há muitos anos, é pelo domingo de manhã, onde às 11 horas, sem falta, nas coordenadas – Latitude: N 41º 20′ 26” Longitude: W 8º 32′ 40” – acontece o nosso jogo da bola. É um enorme acontecimento, não pelo futebol praticado (são sete “mancos” contra seis “mancos”, mais eu), mas pelo facto de que quando digo o “nosso jogo” é a forma de ainda nos encontrarmos! Se bem que após alguns falhanços, de um ou de outro, de baliza aberta, passo bem a semana sem os ver!
O jogo deste último domingo, dentro da sua espectacularidade singular, foi mais um igual aos outros…o jogo começa às 11, mas em campo ainda só estão o Miguel e o Mário, no balneário, o Rodrigo está a tirar a roupa e o telefone toca…é o Quim. O Quim está na bomba de gasolina onde deixou o carro para lavar e aspirar e precisa de boleia.

– Não te posso ir buscar, estou a equipar-me – responde o Rodrigo.
Do outro lado, o Quim diz algo ao qual o Rodrigo responde, – O Calheiros também não pode, está de trusses.
Devido a fortes laços familiares, o Miguel, que está no campo, interrompe o aquecimento e vai buscar o cunhado, apesar de não gostar de jogar com ele, mas adora ver o sobrinho que acompanha sempre o pai.
Chateado, o Cabral, que joga no lado do “inimigo”, resmunga – A vossa equipa ainda não está cá?!
(da equipa dele ainda faltam dois)
Já com quase todos em campo, chega o Miguel a resmungar com o Quim, devido aos fortes laços familiares, mas sorri quando olha para o sobrinho que dá razão ao tio.

– Agora que estamos todos, vamos começar?! – diz o Cabral, perguntando.

– Esperai um bocado! – diz o Edu, enquanto entra em campo. Afinal ainda faltava um jogador… adversário.
Enquanto o Edu aquece, o David vem ter comigo para me transmitir a mensagem errada. Em vez de dizer, “Admiro todo o teu virtuosismo técnico e táctico”, queixa-se, “Passei a semana com dores na perna e a tomar medicação, por causa de um “cacete” que me deste.” Lembro-me de nesse jogo ele me ter dado três “cacetes”…faz parte!
O Edu termina o aquecimento e estamos prontos para começar, são 11h15m e a parte boa é que estamos a aguentar o empate…costumamos não ganhar!
Havendo duas bolas, alguém decidiu complicar o que estava complicado para começar, perguntando – Com que bola jogamos?
Quase todos queriam jogar com a bola branca e eu proponho jogar com a azul. A branca é demasiado redonda, enquanto a azul é ligeiramente ovalizada, sendo mais propícia à qualidade técnica da maioria!
Hilário, que toma conta do campo, avisa-nos, “Hoje o jogo tem que acabar mesmo ao meio-dia. Tenho que ir a um sítio!”.
Perante a informação e tendo o jogo ainda não começado, senti que apesar de correr o risco de pagar para fazer apenas o aquecimento, poderíamos aguentar o empate se o jogo não chegasse a começar!
Mas começou, e logo parou com uma dúvida do Sá – Afinal aonde jogo? No meio campo ou a lateral?
(Sim, ainda há coisas que não conseguimos definir antes de o jogo começar)
Quim, o “Presidente” do grupo, põe o Sá a avançado e o jogo recomeça já quase no fim!
Chegou a haver esperança no empate!

Cronista escreve de acordo com a antiga grafia

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também