Sobre as obras que a Junta de Freguesia leva a cabo, o edil voltou a responder, tendo em conta o que determinou como prioridades. Assim, "enquanto for presidente da Junta de Freguesia" o critério de gastos dos dinheiros públicos passará por "ruas que façam ligações entre locais, ruas onde existam mais habitantes e, por último, ruas com menos pessoas".

 As obras na freguesia continuam a marcar as assembleias de freguesia de Santiago de Bougado. Jerónimo Torres, membro do PS, voltou a falar do problema da falta de paralelos na entrada de casa, na Rua S. Gens, para contestar a resposta do presidente da Junta, António Azevedo, na última assembleia, considerando-a de "mau gosto" e acusando o edil de "insensível".

O presidente da Junta voltou a responder, tendo em conta o que determinou como prioridades. Assim, "enquanto for presidente da Junta de Freguesia" o critério de gastos dos dinheiros públicos passará por "ruas que façam ligações entre locais, ruas onde existam mais habitantes e, por último, ruas com menos pessoas".

O edil aproveitou o assunto para apelar aos moradores que "tenham uma rua em segundo plano", para contribuírem com um patrocínio à freguesia, dando uma quantia de dinheiro para incentivar as obras.

António Azevedo considerou desajustada a reivindicação do socialista, por se tratar de intervenções a entradas de habitações particulares e sublinhou a actividade do executivo nesta área que de "30 ruas de terra batida conseguiu diminuir para apenas sete ou oito".

Margarida Moreira, eleita do CDS, interveio para louvar o executivo bougadense pelas duas candidaturas ao Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES) para o Centro de Apoio Social de Santiago de Bougado que beneficiou o infantário da Lagoa, da qual faz parte da direcção. Com esta candidatura poderá ser possível construir uma creche com seis salas. Margarida enalteceu ainda a iniciativa da empresa Termo Ave, que por cada ar condicionado abatido, planta uma árvore no concelho. A empresa começou por plantar seis oliveiras no Souto de Bairros, motivo de satisfação para a centrista, que sublinhou a importância de "manter viva a zona verde da freguesia".

António Azevedo sublinhou, no período da ordem do dia, a candidatura ao Programa de Estágio para a Administração local e que "apesar do trabalho em realizar os projectos chegou a bom porto com a aquisição de dois arquitectos estagiários que vão começar o seu estágio, todo patrocinado por fundo social europeu", referiu.

A parceria com a Termo Ave para a plantação de árvores foi também enunciada pelo presidente da Junta, pela importância de requalificar o Souto de Bairros, local onde o executivo pretende implementar "vários equipamentos desportivos, de ginásio, um campo de ténis, voleibol e de outro e futebol de sete", anunciou o edil.

O Atlético Clube Bougadense também mereceu uma palavra de António Azevedo, que afirmou que "foi boa a conquista da manutenção, pois caso contrário a descida prejudicaria o investimento avultado, na ordem dos 350 mil euros, da parte da Junta de Freguesia".

Das obras concluídas ou em conclusão anunciadas pelo edil, como a pavimentação da rua António Moreira da Costa, rua Atlético Clube Bougadense, rua Blandino Sampaio, avenida da Trofa Velha e o arranjo urbanístico da capela de Santa Luzia, Jerónimo Torres referiu que "faltam ainda muitas mais, mas é como se diz, temos que trabalhar com aquilo que temos".

Nesta assembleia foi ainda aprovada a possibilidade da Junta de Freguesia permutar, vender e compra de terrenos para o centro cívico de Santiago de Bougado e ainda a autorização para acomodar por 100 anos o terreno para que seja possível a candidatura da Instituição Particular de Solidariedade Social. O projecto deste centro cívico, que congregará vários equipamentos sociais, segundo o presidente da Junta, será apresentado em Setembro.