Homem com cerca de 30 anos coagiu o funcionário da dependência do Crédito Agrícola, em S. Mamede do Coronado, e terá fugido a pé com mais de quatro mil euros. Nas imediações do balcão do Crédito Agrícola, em S. Mamede do Coronado, nada fazia indiciava que o banco tinha sido alvo de um assalto.

As pessoas falavam em surdina sobre o sucedido, mas perante a equipa de reportagem do NT escusavam-se a tecer qualquer comentário. Assim foi no café ao lado, onde a funcionária afirmou que não se tinha apercebido de nada, assim foi no talho, também a escassos metros do banco, com as pessoas a dizerem que não tinham visto nada.

O assalto foi assim mesmo, muito discreto. Cerca do meiodia de quinta-feira, 17 de maio, um homem, com cerca de 30 anos, entrou no estabelecimento bancário com uma mala debaixo do braço e quando se dirigiu ao balcão terá entregado um papel ao funcionário. Nele, estariam escritos dados pessoais como os nomes da mulher e dos filhos do funcionário e as escolas onde as crianças estudavam. Depois, o indivíduo, descrito como sendo de média estatura, careca, com óculos escuros grandes a tapar parte da cara, pediu discrição e exigiu todo o dinheiro do cofre. Ao saber que o cofre tinha um sistema de abertura retardada, o homem terá exigido todo o dinheiro em caixa e fugiu a pé com cerca de 4300 euros.

A GNR esteve no local, assim como a Polícia Judiciária – que toma agora conta do caso – tendo recolhido indícios e as imagens do sistema de video-vigilância. Contactados, os responsáveis do Crédito Agrícola escusaram-se a comentar o assalto.

{fcomment}