Foi aprovada, esta sexta-feira, em assembleia extraordinária de S.Martinho de Bougado, a criação de uma plataforma cívica de defesa e desenvolvimento do Parque Nossa Senhora das Dores.

A assembleia ,  que tinha como ponto único da ordem de trabalhos discutir o futuro do Parque Nossa Senhora das Dores, foi promovida pela iniciativa dos habitantes de S.Martinho de Bougado, que reuniram cerca de 3600 assinaturas para poderem convocar a assembleia.

Com o Salão Nobre da Junta de Freguesia de S.Martinho de Bougado completamente lotado como há muito não se via, a assembleia ficou caracterizada pela forte intervenção do público que, no espaço aberto à sua participação, manifestou, apesar de algumas divergências, uma posição clara e unânime: o Parque Nossa Senhora das Dores deve ser preservado pelo seu valor histórico, patrimonial, cultural e ambiental e nele não podem ser construídos os Paços do Concelho.

Movidos por esta causa, um grupo de cidadãos, apresentou, pela voz de Rosa Manuela Araújo, uma moção de proposta à criação de uma plataforma cívica de defesa e desenvolvimento do Parque Nossa Senhora das Dores, que defende a preservação e a requalificação do mesmo. A lei prevê, no entanto, que as propostas e moções apresentadas pelo público não podem ser colocadas à votação e aprovação (apenas membros da assembleia), pelo que, Botelho da Costa eleito nas listas do PS , membro da assembleia assumiu a essa moção e apresentou-a à Mesa de Assembleia.

A votação da moção ficou empatada com seis votos a favor (cinco do PS e um do PSD) e seis contra (cinco do PSD e um do CDS), pelo que o Presidente da Mesa de Assembleia, Pedro Alves da Costa, que possui voto de qualidade, desempatou com um voto favorável sendo, desta forma, aprovada a criação da plataforma cívica de defesa e desenvolvimento do Parque Nossa Senhora das Dores.

Na assembleia extraordinária foi ainda aprovada por unanimidade, uma moção apresentada pelos membros da assembleia eleitos pelo PSD, que defende, entre outros pontos, que a Câmara Municipal deve anular e extinguir a hipótese de construir os Paços do Concelho e qualquer outra construção no Parque Nossa Senhora das Dores, assim como proceder a estudos de requalificação do mesmo.

Esta assembleia extraordinária da Freguesia de S.Martinho de Bougado (convocada há cerca de duas semanas), decorreu dois dias após Bernardino Vasconcelos, presidente da Câmara Municipal, ter anunciado, em conferência de imprensa, que o edifício dos Paços do Concelho não serão construídos no Parque Nossa Senhora das Dores.  

Mais desenvolvimento desta noticia na proxima edição papel do jornal “O Noticias da Trofa”