Tentativa de assalto a residência em Santiago de Bougado saiu frustrada a dois indivíduos de 17 anos de idade. Os vizinhos detiveram os alegados assaltantes e entregaram-nos à GNR da Trofa.

Aproveitando a ausência dos proprietários de uma residência na Rua Atlético Clube Bougadense, em Santiago de Bougado, na tarde de sexta-feira, dois indivíduos com cerca de 17 anos de idade tentaram entrar na casa. Os indivíduos foram no entanto impedidos por vizinhos que se aperceberam de que os rapazes teriam saltado a vedação e acabaram por ser apanhados e detidos até à chegada da Guarda Nacional Republicana.

Sérgio Barreiras foi um dos vizinhos que alertado pela mãe da presença de estranhos no interior da casa, prontamente acorreu para tentar descobrir quem eram os misteriosos visitantes. “Quando lá cheguei, já lá estava um outro vizinho e perguntou ao rapazes o que estavam a fazer dentro do terraço da casa. Eles responderam que a casa era de um tio e que tinham ido buscar lenha”. Sabendo que estavam a mentir Sérgio Barreiras insistiu para que eles viessem para o exterior da propriedade. Os rapazes terão saído para a rua com paus na mão e foram rapidamente imobilizados pelos três vizinhos, que os detiveram até à chegada da GNR da Trofa, que tinha já sido alertada por populares.

O filho do proprietário da casa que chegou ao local acabou mesmo por ser agredido por um dos indivíduos “ainda levou um soco na cara depois de dizer que não os conhecia de lado nenhum e que não eram sequer da sua família” afirmou Sérgio Barreiras.

Os dois jovens, ambos com cadastro e residentes em Ermesinde e Valongo, foram levados pela GNR e notificados para se apresentarem ao Tribunal mas acabaram por não comparecer pois no dia marcado tinham já de se apresentar num outro Tribunal, por alegadamente estarem indiciados na pratica de outros crimes, adiantou ao NT fonte policial.

Os indivíduos terão sido visto a chegar junto da residência na Rua Atlético Clube Bougadense num veiculo Smart, que “já cerca das 21 horas foi levado por alguém, acompanhado da GNR” adiantou uma testemunha.