O Destacamento da Guarda Nacional Republicana de Santo Tirso deteve três indivíduos suspeitos de realizarem dois assaltos a postos de combustível na Trofa, na noite de 11 de janeiro.

Rui Gonçalves estava sozinho no posto de combustível IM, em Santiago de Bougado, cerca das 20.20 horas de sábado, quando foi abordado por dois homens, um com 26 anos e outro com cerca de 40. Um “encapuzado” e outro “com gorro e cachecol” ameaçaram-no com uma faca, numa abordagem violenta. “Dinheiro, dinheiro, dinheiro” foram as palavras repetidas pelo duo, contou o funcionário do estabelecimento ao NT. Sem oferecer resistência, Rui Gonçalves deixou-os levar “cerca de 300 euros que estavam em caixa” e o telemóvel. “Fugiram a pé pela entrada traseira, onde estava um carro a funcionar, que arrancou poucos segundos depois”, relatou.

Cerca de dez minutos depois, foi o posto de combustível da Galp, na Abelheira, o segundo alvo dos indivíduos. Com o mesmo modus operandi, roubaram mais dinheiro e vários maços de tabaco. Aí, através de imagens de videovigilância, foi possível ao Destacamento da Guarda Nacional Republicana de Santo Tirso “recolher informação suficiente para ter uma viatura como suspeita”, afirmou o tenente Filipe Castro, adjunto do comandante do Destacamento. Os indivíduos acabaram por ser intercetados “perto de Guimarães”, acompanhados por uma mulher, com cerca de 40 anos, que serviria de apoio, conduzindo a viatura, um Fiat Punto preto, enquanto os dois homens perpetravam os delitos.

“Nesta intervenção, para além dos militares que compõem o destacamento de Santo Tirso, tivemos o apoio dos militares do posto das Taipas, do local onde foi feita a abordagem, num total de cerca de dez efetivos”, referiu.

O trio não ofereceu resistência à GNR que apreendeu “todo o produto do roubo”, ou seja, “cerca de 500 euros e um telemóvel”, bem como “a arma utilizada e os dois gorros usados para ocultar a identificação”.

Depois de passar o fim de semana nos calabouços da GNR, no posto de Santo Tirso, os indivíduos foram presentes a tribunal na tarde se segunda feira. 

Aos homens foi-lhes decretada prisão preventiva, em Custóias, com a possibilidade de a
passarem para prisão domiciliária. Já a mulher foi obrigada a apresentar-se às autoridades, periodicamente. Os detidos são residentes nas Taipas e em Vila Nova de Famalicão.