carnaval-2010 

À hora marcada, os tambores do Grupo de Zés Pereiras da Trofa oficializavam o início do maior desfile de Carnaval na Trofa. Atrás, entre serpentinas e confetis, as crianças das escolas e jardins-de-infância do concelho exibiam, orgulhosamente, as fatiotas elaboradas à imagem do tema proposto pela autarquia trofense para a edição deste ano. A “alimentação saudável” inspirou crianças, pais e educadores e, fiéis à temática, miúdos e graúdos “vestiram-se” dos ingredientes que constam na roda dos alimentos e mostraram o que de melhor se come nas cantinas.

Os aromas dos cozinhados pairavam no ar nas ruas da Trofa, onde não faltaram as frutas, os legumes, o pão, a água, o peixe e até os inspectores da ASAE para certificar que na Trofa se come saudável.

Entre o Estádio do CD Trofense e o Parque Nossa Senhora das Dores, milhares de pessoas ladeavam a Estrada Nacional 14, que serviu de passerelle para um mega desfile onde a criatividade superou expectativas e a sátira arrancava gargalhadas e sorrisos ao público. Entre os temas que serviram de mote à sátira carnavalesca não faltaram os Paços do Concelho, as dívidas da Câmara e o casamento homossexual.

Pelo segundo ano consecutivo, o grupo de Alvarelhos conseguiu a proeza de arrecadar o primeiro prémio.  Com a Câmara edificada, um novo candidato às próximas eleições na Trofa e uma sátira às dívidas da autarquia, os cinquenta elementos animaram os espectadores e convenceram o júri.

A Associação Recreativa de S. Pedro da Maganha ficou em segundo lugar com a “traição do rei” e a “queima do Entrudo”. O “canil” retratado pela Associação de Pais da EB1 de Cidai venceu o terceiro prémio.  

Reportagem alargada na próxima edição do NT, quinta-feira nas bancas.