quant
Fique ligado

Edição 661

Alunos fazem STOP ao bullying (C/Vídeo)

Publicado

em

“Não faças do telemóvel uma ameaça para não caíres em desgraça” ou “Não devemos julgar os outros pelas diferenças”. Estes são apenas dois dos muitos apelos espelhados nos trabalhos desenvolvidos pelos alunos do 6.º ano da Escola Básica de Castro, em Alvarelhos. 

A exposição dos trabalhos surge numa ação do Trofa 3G – Motor de Oportunidades, dinamizada pela delegação da Trofa da Cruz Vermelha Portuguesa. Segundo a coordenadora Carla Lima, esta ação pretendia pôr todas as turmas do 6.º ano do Agrupamento de Escolas Coronado e Castro a abordar “os direitos das crianças” e a eleger “aquele que estaria a ser menos protegido”. E como “quase todas as turmas foram unânimes em falar sobre o bullying”, resolveram “criar estes trabalhos”. “O bullying é algo que os atormenta, porque acham que não estão a ser bem protegidos no âmbito escolar”, completou.
Cada aluno “deu opinião e deixou uma mensagem sobre como se podia prevenir esta problemática”, escrevendo numa mão e, posteriormente, colocando em quatro árvores. Já duas turmas do 6.º ano da Escola Básica e Secundária de Coronado e Castro apresentaram dois painéis de azulejos, onde desenharam os Direitos das Crianças e os Direitos Humanos. A mostra foi inaugurada na tarde de terça-feira, 20 de fevereiro, Dia da Justiça Social, depois de a temática ter sido abordada ao longo de cinco sessões por turma.
Para José Pedro Carvalho, aluno 6.º A1, foi “muito divertido” esta participação no projeto, porque teve oportunidade de falar “acerca da Cidadania, rir um pouco e aprender bastantes coisas” sobre o trabalho da Cruz Vermelha e de existir “muita gente a sofrer no mundo”. “Na escola temos muitos casos de bullying e de pessoas a sofrer por causa disso. Normalmente, os bullies (agressores) estão constantemente a ameaçar que não se deve contar a ninguém, mas devemos denunciar”, alertou.
Também Paola Tuerlinckx, aluna 6.º A1, considerou que “o bullying é muito mau e que não se devia tratar mal os colegas, nem fazer coisas más”. “Se virmos alguma coisa má a ocorrer na escola”, disse a aluna, “devemos avisar logo um professor ou um funcionário”.
Já para Lúcia Cruz, professora de Cidadania na Escola Básica de Castro, o projeto foi “muito interessante”, sendo que os jovens “fizeram trabalhos muito bons”, com “bastante imaginação” e “muito empenho nas tarefas”. Para a docente, a dinamização destas ações nas escolas “é importante”, porque “acaba por abrir um bocadinho os horizontes e os meninos também veem que podem aprender de outras formas” sem ser “só na escola”.

Continuar a ler...
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Edição 661

Savinor com selo “Sabor do Ano”

Publicado

em

Por

“Este reconhecimento é fruto de um trabalho de equipa e é mais uma prova da qualidade dos nossos produtos”. Foi desta forma que António Isidoro, CEO do grupo Soja de Portugal, reagiu à distinção da empresa Savinor com o Selo Sabor do Ano 2018. O reconhecimento foi feito no dia 8 de fevereiro, no Time Out Market, em Lisboa, e a representar a empresa e para receber o prémio esteve Artur Tomás, diretor comercial da Savinor.
Este estatuto, criado pela Monadia – representada em Portugal pela Global Quality Iberia -, é apresentado como um prémio baseado “nas qualidades gustativas de consumidores habituais” de determinados produtos, que definem os atributos em análise no estudo de acordo com as suas exigências. Segundo fonte da empresa sediada em Covelas, no concelho da Trofa, o título foi alcançado após “comparação diretamente com os principais concorrentes do mercado, alcançando a melhor pontuação em todos os critérios de avaliação na sua categoria”.
Para António Isidoro, este prémio “comprova também o porquê” de a Savinor “ter alcançado o patamar de referência para o consumidor português”.

Continuar a ler...

Edição 661

Domingos Ferreira vence em Braga

Publicado

em

Por

O guidoense Domingos Ferreira venceu o 1.º Duatlo Cross de Braga, no domingo, 18 de fevereiro. O atleta conseguiu destacar-se na categoria Open e na classificação geral da prova, defendendo as cores da equipa amadora Ruprec Team. A competição estava inserida na prova inaugural do Campeonato Nacional de Clubes Cross. O duatlo com a distância sprint contou com um percurso de BTT com algumas zonas de subidas acentuadas.
Nascida este ano, a equipa de BTT Ruprec Team é composta por corredores de Alvarelhos, Guidões, Lousado e Joane. “Criei a equipa para conseguir que amigos pudessem ter apoio para competir a este nível, uma vez que as despesas são muitas. Contamos com patrocinadores maioritariamente da Trofa, a quem agradeço a oportunidade que nos dão de praticar a modalidade e elevar o nome do concelho, como o Domingos fez no domingo”, explicou o responsável da Ruprec Team, Daniel Santos.

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também

} a || (a = document.getElementsByTagName("head")[0] || document.getElementsByTagName("body")[0]); a.parentNode.insertBefore(c, a); })(document, window);