Na Trofa, a Aliança Portugal venceu as europeias, num ato eleitoral marcado pela elevada abstenção (64,29%) e pela terceira força política mais votada: o MPT.

Na análise aos resultados das eleições europeias no concelho da Trofa, saltam à vista três evidências: a vitória, em contraciclo nacional, da Aliança Portugal (coligação PSD/CDS), o aumento da abstenção e a subida histórica do Movimento Partido Terra, que foi a terceira força política mais votada.

Quanto ao triunfo da Aliança Portugal, tem um sabor “agridoce” para a coligação, uma vez que os 35,45 por cento dos votos obtidos estão abaixo da percentagem obtida, apenas pelo PSD, nas mesmas eleições, em 2009 (36,49%). O CDS, nesse ano, obteve 10,01%, num resultado que se somado ao dos sociais-democratas se saldaria em 6250 votos, mais 2226 que este ano.

O Partido Socialista, que já nas eleições autárquicas teve um resultado que não seguiu a tendência nacional, voltou a claudicar no concelho, com 31,79% dos votos, percentagem maior que em 2009 (28,83%), mas nem por isso com mais votos: em 2009 teve 3883 votos, em 2014 arrecadou 3609.

Em 3º lugar surge a surpresa da noite de domingo: o Movimento Terra Portugal (MPT), que conseguiu eleger Marinho Pinto e José Inácio Faria, foi a terceira força política na Trofa, com 8,17%, que se saldaram em 927 votos, mais 876 que em 2009.
O MPT superiorizou-se à CDU, que teve 749 votos – menos oito que em 2009 – e ao Bloco de Esquerda, um dos maiores derrotados, que teve 389 votos (3,43%), menos 592 que no último ato eleitoral, há cinco anos.

A abstenção foi a que teve maior percentagem nestas eleições: 64,29% dos trofenses, ou seja 20.439 pessoas inscritas nas assembleias de voto, não votaram. Uma subida de mais de cinco por cento relativamente às eleições europeias de 2009.
Os resultados das freguesias do concelho estão disponível em www.facebook.com/onoticiasdatrofa.

A nível nacional, o PS (31,47%) venceu e elegeu oito eurodeputados: Francisco Assis, Maria João Rodrigues, Carlos Zorrinho, Elisa Ferreira, Ricardo Santos, Ana Maria Gomes, Manuel Pereira e Liliana Góis.

A representar a coligação Aliança Portugal (27,71%) no Parlamento Europeu estarão Paulo Rangel, Fernando Ruas, Sofia Ribeiro, Nuno Melo, Carlos Coelho, Cláudia Aguiar e José Manuel Fernandes.

João Ferreira, Inês Zuber e Miguel Viegas foram eleitos pela CDU (12,68%), enquanto Marinho Pinto e José Inácio Faria representam o MPT (7,14%). Marisa Matias foi o único elemento do Bloco Esquerda (4,56%) eleito.