A Águas do Cávado aumentou, para 41, o número de parâmetros acreditados pelo Instituto Português de Acreditação (IPAC), que lhe permitirá alargar a capacidade de controlo directo da água tratada pela empresa.
A inserção de 13 novos parâmetros vão aumentar as competências do laboratório nas novas áreas técnicas de Espectrometria de Absorção Atómica de Chama e Grafite, bem como de Combustão e Infravermelhos. Este aumento “reforça a confiança na água tratada pela Empresa, objectivo que se pretende manter em constante aperfeiçoamento”, referiu a Águas do Cávado na sequência de um comunicado enviado à imprensa. A empresa passa a dispor de um serviço de prestação de análises de água e ainda está em curso os procedimentos para a acreditação de novos parâmetros pelo IPAC.

A Águas do Cávado assume uma “preocupação decisiva e permanente” na segurança da água, pelo que decidiu instalar um laboratório, ainda na fase de construção das infra-estruturas do Sistema de Abastecimento de Água gerido pela Empresa, em 1996/7, que veio a dar lugar, passados cerca de cinco anos, ao actual Águas do Cávado Serviço de Laboratório que tem a seu cargo a responsabilidade de controlar e assegurar a qualidade da água tratada pela Empresa.

Mais recentemente, a empresa que abastece a população da Trofa, Barcelos, Esposende, Maia (Norte), Póvoa de Varzim, Santo Tirso, Vila do Conde e Famalicão, implementou um Plano de Segurança da Água, escolhido pela Organização Mundial de Saúde para ser um dos cinco “casos de estudo” a nível global. Este plano é considerado como “um exemplo para outras entidades gestoras elaborarem e implementarem os seus próprios Planos de Segurança de Água”.

No comunicado pode ainda ler-se que “também o PSA da Empresa tem suscitado interesse a várias organizações”.