Os melhores alunos da Escola EB 2/3 de Alvarelhos foram distinguidos numa cerimónia em que também jovens e adultos receberam o diploma de conclusão dos Cursos CEF e EFA.

Afastar a tendência que se vive ao falar “de forma negativa da educação e do papel da escola” foi um dos objectivos da cerimónia de entrega de diplomas aos alunos do quadro de valor e excelência da EB 2/3 de Alvarelhos e aos jovens e adultos que terminaram os Cursos de Educação e Formação (CEF) – Desenho Assistido por Computador – e os Cursos de Educação e Formação de Adultos (EFA).

A iniciativa, que juntou familiares e alunos do estabelecimento de ensino no pavilhão desportivo, visava “divulgar e premiar os que se destacaram pelo seu excelente desempenho nos estudos”. Para Renato Carneiro, director do Agrupamento de Escolas do Castro, é importante valorizar “o que se faz bem” na educação e para isso mostrou o historial da escola no ranking nacional, no qual ocupa o 243º lugar em 1295, no ano lectivo de 2009/2010.

O responsável fez questão de enunciar todas as actividades desenvolvidas pelo agrupamento, das quais se destacam as relativas à leitura – “Está na Hora dos Livros”, “Leitura vaivém” e “Baús de leitura” –, a “Ciência para todos”, a eco-escola, o clube de jornalismo, o desporto escolar e a oficina musical. Este foi, aliás, o projecto que deu brilho à cerimónia, com um grupo de alunos e professores a entoar canções, cantaroladas pelos que assistiam.

Os docentes também mereceram uma palavra de apreço de Renato Carneiro, “que acompanharam estes alunos, aconselharam no estudo, orientaram a sua aprendizagem e estiveram com eles em momentos formais de instrução e em tantos outros momentos de companheirismo e cumplicidade”.

No entanto, foram os pais e familiares que mereceram mais destaque, já que, segundo o director, “souberam estar presentes, vigilantes e actuantes nos momentos oportunos, não se demitindo do papel insubstituível de educadores”.

“A escola e a família são os dois pilares na construção da personalidade, é preciso ter uma família que nos faça sentir queridos e nos ajude a ser felizes e uma escola que nos faça sentir bem para aprender para que possamos vir a ser os cidadãos capazes de no futuro agarrar as rédeas e tomar nas mãos o destino do país”, frisou.

Sobre os jovens e adultos que terminaram os cursos EFA e CEF, Renato Carneiro valorizou a “persistência” para trilhar um percurso “difícil”, em que “deixaram a família e se privaram de saídas e festas” para dar um novo passo na qualificação profissional e pessoal.

 

Agrupamento dá as “condições adequadas às necessidades”

Pedro Martins foi um dos alunos distinguidos pelo percurso escolar no ano lectivo passado. A representar todos os jovens que integraram o quadro de excelência, Pedro afirmou que “um aluno de excelência tem que ser exigente primeiro consigo e depois com os outros, incluindo a escola”. A “participação na vida da escola”, o “reconhecimento do esforço” e o “trabalho sério e de rigor” são condições invocadas pelo jovem para caracterizar um aluno de excelência.

Para além de agradecer aos pais, que são “a base do sucesso”, Pedro Martins não deixou de valorizar o papel da direcção do Agrupamento “por tudo o que tem feito para proporcionar um óptimo ambiente escolar e uma escola com condições físicas e adequadas a todas as necessidades”.

Lúcia Campos foi a porta-voz dos pais dos alunos homenageados e não deixou de destacar a importância de “divulgar e premiar o que os filhos conseguiram com o seu trabalho e que os outros que ainda não conseguiram tenham o incentivo para virem a fazer parte destes quadros”.

“Na sociedade actual, a formação e a educação são, cada vez mais, os elementos fulcrais do desenvolvimento”. Foi desta forma que Joana Lima se pronunciou sobre a iniciativa levada a cabo pelo Agrupamento de Escolas do Castro. A presidente da Câmara Municipal da Trofa fez “questão de estar presente” para frisar que “é muito importante mobilizar as pessoas, de todas as idades, jovens e menos jovens, para se valorizarem e para que aprofundem os seus saberes”.

Aos adultos, que terminaram os cursos de formação, Joana Lima reconheceu que “apostar na qualificação contínua é também um impulso para a realização pessoal e profissional e para a procura de uma vida melhor”.

Sobre os alunos distinguidos no quadro de valor e excelência, a autarca mostrou-se “feliz” por ver “premiado o esforço destes jovens”. “É fundamental que valorizemos os bons exemplos e que deles façamos modelos a seguir, de forma a aumentar a capacidade e a vontade das novas gerações de conhecer, aprender e intervir na sociedade de forma activa”, acrescentou.

 

Quadro de valor

Ana Santos

Maria Marques

Raquel Ferreira

Rita Gonçalves

Mariana Ferreira

Rita Ribeiro

Tânia Quintas

Elisa Neto

Ana Veiga

 

Quadro de excelência 5º ano

Andreia Dias

Inês Moreira

Inês Azevedo

Rita Rocha

Rogério Machado

Ana Torres

Maria Maia

Patrícia Martins

Pedro Campos

Simão Correia

Afonso Pinto

Paula Oliveira

Xavier Campos

 

Quadro de excelência 6º ano

João Moura

Ana Maia

Ana Moreira

Juliana Sá

Rita Ribeiro

Daniela Oliveira

Alexandra Torres

Sara Silva

 

Quadro de excelência 7º ano

Ana Santos

Inês Amorim

Raquel Santos

Adriana Marques

 

Quadro de excelência 8ª ano

Alexandra Freitas

Ana Neves

Inês Moreira

Rita Gomes

Tiago Silva

Ricardo Ferreira

Rui Oliveira

Tânia Quintas

Carina Vieira

Pedro Martins

Sara Moreira

 

Quadro de excelência 9º ano

Sara Nogueira

 

Cursos de Educação e Formação – Desenho Assistido por Computador

Adriano Teixeira

Alexandre Pinto

Ana Sousa

Ana Campos

Daniel Teixeira

Joana Azevedo

Luís Azevedo

Rui Sousa

Rute Santos

Sandra Oliveira

 

Cursos de Educação e Formação de Adultos

Alexandra Neves

Ana Sousa

Ana Azevedo

Ana Ribeiro

Andreia Oliveira

Artur Gonçalves

Bruno Santos

Carla Gomes

Carlos Azevedo

Elisabete Silva

Idalina Rocha

Isabel Marques

Laurinda Valente

Maria Moreira

Marisa Oliveira

Minervina Gomes

Sandra Moreira

Sofia Faria

Teresa Silva