Select Page

Agro 2007 reflecte dinâmica no sector agrícola

Agro 2007 reflecte  dinâmica no sector agrícola

A 40.ª Feira Internacional de Agricultura, Pecuária e Alimentação – AGRO 2007 -, "reflecte o aumento de dinâmica que se está a sentir no sector agrícola" – considerou o director regional-adjunto de Agricultura e Pescas do Norte, António Ramalho. Aquele responsável falava na inauguração da AGRO 2007, que decorreu esta quarta-feira no Parque de Exposições de Braga (PEB), onde se manterá até ao próximo domingo.

Agro 2007 decorre até Domingo

 

A inauguração foi presidida pelo Governador Civil de Braga, Fernando Moniz, tendo também contado, entre muitas outras personalidades, com o vice-presidente da Câmara de Braga, Nuno Alpoím, e o arcebispo-primaz, D. Jorge Ortiga, além do administrador-executivo do PEB, Jorge Cruz.

Em declarações aos jornalistas no final da inauguração da AGRO 2007, António Ramalho recordou que "existe já algum movimento na área agrícola direccionado para o investimento, para tanto aguardando-se, nomeadamente, a implementação de diversas medidas inseridas no âmbito do novo Quadro Comunitário de Apoio". António Ramalho frisou, por outro lado, que "a agricultura é uma actividade cada vez mais diversificada e empresarial, o que, de alguma maneira, está patente nesta edição da AGRO, através de uma multiplicidade de produtos e artigos, muito para além dos que ‘a priori' se poderia pensar que estariam expostos num evento desta categoria". É que – acrescentou aquele responsável -, "ainda somos levados, frequentemente, a ter a imagem da agricultura como uma actividade directa, tradicional e o que é facto é que, cada vez mais, a agricultura deixa de ter essa imagem que já vem de longe e tem de adaptar-se aos novos tempos". No fundo, concluiu, "a agricultura é, também, um sector dinâmico, um mundo em movimento, provavelmente não em movimento tão rápido como outros sectores, mas, mesmo assim, não estagnou e está a progredir".

Por seu turno, Jorge Cruz, administrador-executivo do PEB, destacou, numa análise muito sucinta, "a presença bastante forte do sector dos equipamentos e maquinaria agrícola", enquanto por outro lado se verifica uma ligeira quebra no sector da alimentação, o que considerou normal, "atendendo a que a AGRO é, cada vez mais, uma feira para profissionais e não propriamente voltada para o público em geral, embora o público seja uma quota-parte muito substancial no que respeita a visitantes". A este propósito, Jorge Cruz vaticinou que a afluência a esta 40.ª edição da AGRO se mantenha nos mesmos níveis de anos anteriores, especialmente em relação ao ano passado, quando foram contabilizados cerca de 50 mil visitantes.

Esta 40.ª edição da AGRO regista a presença de 280 expositores, sendo 143 nacionais e 137 internacionais. Geograficamente, os expositores nacionais são oriundos dos distritos de Aveiro, Braga, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Porto, Santarém, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu, havendo ainda a assinalar um expositor dos Açores.

No que toca aos expositores estrangeiros, registam-se as presenças de empresas da Alemanha, Áustria, Coreia, Coreia do Sul, China, Estados Unidos, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Inglaterra, Itália, Japão, Polónia e África do Sul.

A representação sectorial distribui-se pelos sub-sectores da alimentação, das bebidas, dos equipamentos, da maquinaria, da pecuária, dos serviços, do artesanato e ainda não especificado ou diversos.

O Salão do Vinho integra, nesta edição, provas de vinhos, orientadas por reputados enólogos, e dirigidas aos profissionais que se inscreveram antecipadamente. Esta provas decorrem já na tarde de hoje, amanhã e sexta-feira.

 

 

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização