O Património Geológico da Trofa é o tema do workshop que a ADAPTA vai organizar pelas 15 horas deste sábado, dia 22 de fevereiro, na Casa da Montanha em S. Gens.

Sabia que a geologia do concelho permite perceber a génese da Península Ibérica? O que sabe sobre o Património Geológico da Trofa?

Para responder a todas as questões existentes acerca desta temática, a ADAPTA – Associação para a Defesa do Ambiente e do Património na Região da Trofa – está a preparar um workshop que tem como “maior objetivo” a “sensibilização para a importância do património geológico do concelho, bem como a apresentação do contexto geológico do mesmo”, segundo contou a geóloga Ana Araújo, explicando que “a arqueologia faz a leitura do nosso passado recente”, enquanto “a geologia procura”.

No final da sessão, que vai decorrer na Casa da Montanha em S. Gens, Santiago de Bougado, a geóloga espera ter criado “mentes abertas à geoconservação e divulgado o nosso património geológico”, que, “uma vez destruído, não pode ser reposto”.

“Todos os locais, de uma forma ou de outra, têm a sua riqueza geológica, uma vez que a ‘bio’ não existe sem a ‘geo’. O concelho da Trofa, por sua vez, engloba uma série de particularidades geológicas que merecem ser divulgadas para apreço de quem cá vive. A nossa geologia não representa algo estanque que se limita ao nosso concelho, mas sim uma parte de algo maior que permite perceber a génese da Península Ibérica”, referiu.

A ideia de organizar este workshop está relacionada com “a necessidade de se desenvolver uma cultura científica nos cidadãos, que se querem responsáveis e interventivos”, sendo que a “promoção e preservação do património geológico” poderá ser a concretização desta meta.

Ana Araújo explicou ainda que a “geodiversidade é o suporte da Natureza, o substrato para a proliferação e evolução da vida, a base da formação dos solos, das primeiras civilizações, o pilar das sociedades atuais”, sendo que “a vida na Terra está intimamente relacionada com a Natureza abiótica”. “Nesta perspetiva deve realçar-se que quando se fala em Património Natural, devem considerar-se como parte integrante, para além da biodiversidade, todos os aspetos que criam e criaram as condições necessárias para a existência de vida. Embora a Natureza geológica constitua um recurso ímpar para as sociedades atuais, não tem merecido a devida atenção nas políticas de conservação da Natureza, sendo remetida para um plano inferior relativamente à biodiversidade”, informou.