O grupo de acólitos da Trofa, composto por 42 elementos, fez a renovação do compromisso na eucaristia das 16.30 horas de sábado, dia 9 de março. Dez elementos são novos acólitos.

“Damos graças a Deus que nos chamou ao seu serviço. Como membros deste grupo de acólitos, estamos na disposição de continuar a servir a comunidade na dignificação das celebrações litúrgicas, especialmente no culto à Eucaristia com ajuda de Deus vamos esforçar-nos ainda mais por desenvolver a nossa fé, conformarmo-nos com Cristo e seremos apóstolos no meio em que vivemos”. Foi desta forma que os 42 acólitos do grupo da Trofa renovaram “perante Cristo, o altar e toda a assembleia (…), o compromisso em querer servir o altar com mais dignidade e empenho”. Destes 42, “dez novos acólitos” receberam, pela “primeira vez”, a túnica, passando “a servir o altar como os outros”. “A entrada de dez elementos só num ano já é um número razoável. É lógico que os acólitos, como os outros grupos, têm altos e baixos, uns entram outros saem, mas ultimamente tem havido muita recetividade”, afirmou António Azevedo, chefe dos Acólitos da Trofa, que adiantou que “o grupo está a aumentar”.

Os novos elementos tiveram uma preparação “todos os sábados, desde o início de janeiro”, em que lhes foi explicado como deviam “andar no altar”, bem como “o nome dos objetos litúrgicos”. Contudo, segundo António Azevedo, esta formação é “contínua”. Os acólitos vão “sempre aprendendo e aperfeiçoando, ao longo da vida, a cultura cristã e o serviço ao altar”. “Quem experimenta ser acólito nunca mais quer deixar de o ser. É lógico que, às vezes, a vida não o permite, mas quando se é acólito é-se acólito para toda a vida”, salientou.

O chefe dos acólitos deixou ainda um convite a todos os jovens que queiram fazer parte do grupo: “Os cristãos veem-se pelas ações e não pelas palavras, por isso, querendo pertencer ao grupo dos acólitos têm o privilégio de estar mais perto de Deus, porque Deus está no altar e então estamos mais perto do que o resto de toda a assembleia”.

Este ano, o grupo da Trofa decidiu organizar a cerimónia de renovação do compromisso na missa das 16.30 horas de sábado, de forma a “cativar os miúdos mais novos” e a “aguçar-lhes o apetite em quererem participar no grupo dos acólitos”. Para a celebração, o grupo convidou todos os grupos da Vigararia Trofa/Vila do Conde, mas, contrariamente ao “ano passado” (que se realizou na eucaristia das 11 horas de domingo), “não houve muita adesão”, pois “a maior parte dos acólitos são bastantes novos e têm catequese”.

Na missa, estiveram representados os grupos dos acólitos de Alvarelhos, da Trofa, e Vilar do Pinheiro e Vila Chã, de Vila do Conde.