Rotary Club da Trofa e Associaçao Humanitária dos Bombeiros cumprem mais um ano de parceria com a Universidade Sénior.

Está aberto mais um ano letivo da Universidade Sénior do Rotary Club da Trofa. O ponto de partida do quarto ano deste projeto, que nasceu de uma parceria entre os rotários e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa, ficou marcado pela mensagem de que nunca é tarde para aprender e que a velhice não está nos anos vividos, mas no espírito com que as pessoas a vivem.

Na quarta-feira, durante a abertura oficial, na biblioteca da Associação Humanitária, alunos e professores ouviram dos organizadores palavras de incentivo e agradecimento por darem corpo a um projeto que dá outro sentido ao futuro dos idosos. Júlio Paiva, vice-presidente do Rotary Club da Trofa desvalorizou a máxima de que o futuro é dos jovens, justificando que “cada geração tem o seu”. E, dirigindo-se aos alunos, apelou: “Afastem a ideia de que já deram o que tinham a dar e preocupem-se antes com a vontade de saber e com fazer o que gostam, acrescentando sempre algo que vos possa ser útil”.

O rotário também felicitou os professores “por, graciosamente, darem o seu melhor nesta nobre missão”. “Cada geração tem uma linguagem própria e torna-se necessário unir as gerações através das suas linguagens. Assim como na infância é diferente crescer menino ou menina, também mais tarde é diferente envelhecer homem ou mulher. É importante que o corpo docente esteja atento a cada aluno que se inscreve para não defraudarmos as suas expectativas”, asseverou.

Por sua vez, Manuel Dias, presidente da Associação Humanitária, evidenciou as mais-valias que a parceria com o Rotary traz no domínio do conhecimento dos seniores, confessando-se adepto do conceito. “Na qualidade de aluno, tenho muito gosto de fazer parte da Universidade e cá continuarei, tentando trazer outras pessoas”, evidenciou.

São várias as disciplinas que os alunos terão acesso: bócia, informática, cavaquinhos, psicologia, inglês, espanhol, lavores, escrita criativa, teatro, dança, desenho, pintura, relações internacionais e economia e sociedade.