Associação Cultural Amar ao Luar – A Rapaziada lançou no sábado, 8 de junho, o primeiro trabalho discográfico “Terra a Terra”. 

“S. Martinho e Santiago//Corrido de lés a lés,//És a cidade mais linda,//Com o Rio Ave aos teus pés.//Freguesia de Guidões,//Por ela tenho paixão,//Romaria que se faz,//Em honra de S. João.// S. Eufémia da Carriça//Eu hei-de lá ir um dia,//Freguesia de Alvarelhos,//Terra de Santa Maria.//Em S. Cristóvão do Muro,//Tem um jardim de flores,//Também tem o padroeiro,//Que protege os condutores.//S. Mamede do Coronado,//A terra do meu encanto,//Romaria que se faz,//Ao Divino Espírito Santo.//Nossa Senhora de Fátima,//E o S. Bartolomeu,//Quem não foi a S. Romão,// Pois não sabe o que perdeu.//Eu hei-de ir ao S. Gonçalo,//Para acender umas velas,//Uma festa que se faz,//Na freguesia de Covelas.//Ó Senhora da Alegria,//Minha Santa Imaculada,//Bem juntinho a teus pés,// Nasceu A Rapaziada”. Estes são os versos que compõem a canção Terra a Terra, que dá o nome ao primeiro trabalho discográfico da Associação Cultural Amar ao Luar – A Rapaziada.

Composto por 15 temas originais, a criação do CD surgiu com o intuito de “perpetuar” o “vasto reportório de música tradicional portuguesa”, que foi recolhido entre “as pessoas mais antigas do concelho”.

Segundo o presidente da associação, Alcindo Pereira, apesar de A Rapaziada ter surgido “numa brincadeira”, o grupo atingiu “um patamar grande” que os levou a criar a associação para se lançarem “no mercado”.

A Nossa Senhora da Alegria é a “santa padroeira” do grupo: “Foi onde nascemos, tocamos algumas músicas e onde tiramos a primeira fotografia. O último verso da música que dá o nome ao CD é-lhe dedicado”, contou.

O grupo iniciou a sua atividade em “setembro de 2009”, mas a sua existência só foi “oficializada em janeiro de 2011”, quando foi criada a “Associação Musical ‘A Rapaziada’ com o registo ‘Amar ao Luar’”. Com sede nas antigas instalações da Escola Básica de Cidai, em Santiago de Bougado, a associação dedica-se à “divulgação da música tradicional portuguesa”, percorrendo o País de norte a sul, contando já com uma participação televisiva no programa Verão Total da RTP1.

O grupo é composto por Manuel Silva (bandolim), Alcindo Pereira (bombo), Bruno Pereira (cavaquinho), Sérgio Duarte (cavaquinho), Virgílio Bastos (cavaquinho) Juliana Bastos (pandeireta e voz), Joana Pereira (viola) e Almerindo Duarte (voz e cavaquinho).