Com o intuito de angariar verbas, o Grupo de Jovens de Alvarelhos promoveu uma peça de teatro. A estreia teve lotação esgotada, tendo que repetir o espetáculo.

“A pensão da má língua” é o nome da peça de teatro que o Grupo de Jovens de Alvarelhos encenou no Salão Paroquial de Alvarelhos. A história conta o dia a dia de uma pensão, que tem como gerente uma senhora, que adotou um bebé muito falador, que tinha sido abandonado numa boite. “Ela pensa que é muito chique e que tem uma casa muito requisitada”, mas na verdade, não é isso que acontece. No decorrer da peça, a pensão recebe
novos hóspedes, que não a deixam muito à vontade: duas senhoras de idade, em que “uma é muito chique e outra é badalhoca”, e um casal de gays. Como se isso não bastasse, além de ter uma empregada e um jardineiro
que estão sempre contra a patroa, há jornalistas que invadem a casa, sem a sua autorização.

A história, cheia de peripécias, conta ainda com um convidado especial: o Sr Bigodão, que vai “dar um desenrolar à história”.

Segundo Alexandre Costa, autor, escritor, encenador e diretor da peça, o “mais complicado é escolher o tema”, já a escrita é feita “a pensar nas pessoas que vão participar”. Já dirigir o grupo de 20 atores, só é complicado nas primeiras semanas, enquanto estão a “aprender as falas e quais as suas funções”. Para o autor, é sua intenção “continuar a escrever peças”, enquanto “estiver neste grupo”. Alexandre Costa deixou ainda um apelo à comunidade alvarelhense: “Espero que continuem a aderir às nossas atividades. Pois a nossa intenção é engrandecer a nossa freguesia”.

Tânia Silva, presidente do Grupo de Jovens, afirma que as atividades, que têm desenvolvido, têm como objetivo “angariar fundos para a construção da sede”. Esta já é a terceira peça de teatro que o grupo tem feito, uma atividade que a presidente garante que “não querem perder”. Ao longo do ano, o Grupo de Jovens vai desenvolver uma série de atividades, que tem em vista a “angariação de fundos” e de colocar “à disposição da paróquia” o trabalho que têm realizado.

O próximo evento será a Via-Sacra, o ponto alto do ano, que é realizado na sexta-feira santa. Haverá ainda uma “Serenata a Maria”, onde os três coros da Freguesia mais o Grupo de Jovens, entoarão vários cânticos dedicados à Nossa Senhora de Fátima, no dia 13 de maio, domingo, pelas 15 horas. O espetáculo, que teve lotação esgotada, terá que ser repetido, pois “houve muitas pessoas que não puderam assistir por o salão já se encontrar superlotado”.

{fcomment}