Rotary Clube da Trofa promoveu debate sobre a imprensa e a sociedade. Orador convidado foi o atual diretor do jornal i.

“A imprensa e a sociedade numa perspetiva ética” foi o mote para uma noite de debate e aprendizagem promovida pelo Rotary Clube da Trofa, a 18 de abril.

A palestra, proferida por Manuel Queiroz, diretor do Jornal i, enquadrou-se na celebração do mês dedicada à ‘Revista de Rotary’, associando a este tema os valores da imprensa como um dos principais meios de comunicação e divulgação dos ideais rotários e dos projetos desenvolvidos em todo o mundo”, explicou António Charro, presidente do clube.

A iniciativa contou com a participação de cerca de “40 pessoas, entre rotários, convidados e outros cidadãos” . Nesta noite foram ainda debatidos temas como “a liberdade de expressão e a invasão de privacidade dos visados, a relevância de certas notícias relativamente ao espaço que ocupam nos jornais, o alinhamento político ou clubístico de alguma imprensa, ou ainda o facto de muitas vezes os jornais fazerem de notícias casos e de casos notícias”.

António Charro referiu que, “na atualidade e no momento circunstancial que o país vive, este tema assume uma importância significativa, na medida em que a interação bidirecional entre ‘sociedade’ e ‘imprensa’ pode ser bastante perigosa e deturpadora da realidade e da verdade dos factos”. “Entendemos por isso que a ética, uma característica do nosso movimento enquanto profissionais, assumia nesta palestra um significado relevante, e que acabou por conduzir a um interessante debate de ideias”, acrescentou.

Manuel Queiroz “fez referências à Lei da Atividade Jornalística e ao Código Deontológico que lhe está associado”, explicando que “a formação académica dos jornalistas inclui cadeiras sobre ética na profissão”. O orador abordou também “a relação entre o poder e a comunicação, salientando a forma e os métodos utilizados pelo poder para controlar a imprensa”. Na sua intervenção, o responsável do jornal I explicou ainda que “incentiva os seus colaboradores a uma busca incessante pela verdade dos factos”.

 

{fcomment}