Armindo Gomes completou 50 anos de sacerdócio em Santiago de Bougado. Comunidade agradeceu-lhe trabalho desenvolvido na paróquia.

Cinquenta anos passaram desde o dia em que o pároco Armindo Gomes chegou à paróquia de Santiago de Bougado. Na altura, a população não imaginava a evolução que a freguesia ia sofrer ao longo de meio século, graças ao trabalho do sacerdote… Cinquenta anos depois, a paróquia não esquece a obra que Armindo Gomes edificou e faz questão de reconhecer o trabalho desenvolvido em prol de “um Bougado grande”.

Foi alimentado por este lema que o padre criou património a favor da sua “esposa”, metáfora utilizada pelo próprio para classificar a população da paróquia: “O padre casase com a sua família e não vive para mais ninguém”.

Aliado ao vasto trabalho que desenvolveu, Armindo Gomes alcançou um feito histórico, conseguido por poucos: o jubileu paroquial. Dezenas de pessoas, ligadas a diversos movimentos paroquiais, sob a batuta do padre Bruno Ferreira, prepararam um programa de comemorações que começou no dia 1 de julho, data do 89º aniversário de Armindo Gomes e termina este sábado, 27 de outubro, com um concerto do Coro da Lapa.

Mas o momento alto aconteceu no domingo, com a eucaristia comemorativa e um jantar convívio na Quinta d’Alegria, em Ribeirão, Vila Nova de Famalicão. Perante uma igreja matriz cheia, Armindo Gomes presidiu a uma missa de duas horas, na qual foi agraciado pela paróquia, com um paramento dourado. 

Leia a reportagem completa na edição desta semana d’ O Notícias da Trofa, disponível num  quiosque perto de si ou por PDF.

{fcomment}