A nova ligação ciclável e pedonal na vila do Coronado, cujas obras arrancaram esta semana, terá uma extensão de 2,5 quilómetros e custará aos cofres do município da Trofa cerca de quatro milhões de euros.

Tem o prazo de 14 meses, por isso, deverá nestar concluído em meados de setembro de 2021. O novo Corredor Ciclável e Pedonal dos Coronados, projeto da Câmara Municipal da Trofa, vai ser construído pela ABB, empresa vencedora do concurso público, ao qual se candidataram mais nove empresas.
A empresa de Barcelos assinou o contrato de empreitada, no valor de quase 2,750 milhões de euros, para construir uma ciclovia e corredor pedonal entre o Largo da Feira de S. Mamede do Coronado e a estação ferroviária de S. Romão do Coronado, numa extensão de 2,5 quilómetros.

Inicialmente, a intenção da Câmara Municipal da Trofa, plasmada no Programa Estratégico de Reabilitação Urbana de S. Romão do Coronado – datado de dezembro de 2017 – era desenvolver um projeto “destinado a viabilizar deslocações de natureza quotidiana dentro da zona central do aglomerado de S. Romão do Coronado (com destaque para as ligações à Escola Básica e Secundária do Coronado e Castro e à Estação Ferroviária) e, no futuro, ao aglomerado de S. Mamede do Coronado”, com um custo associado de “321.750 euros”. No entanto, o projeto final acaba por ser muito maior a nível financeiro, incluindo, além das vias ciclável e pedonal, “um parque infantil, dois parques de estacionamento e uma zona desportiva”, assim como “alargamento e retificação da rede viária local”.

Uma das zonas alvo de beneficiação será a da Escola Básica e Secundária do Coronado e Castro, onde será construída uma rotunda, no atual entroncamento da rua de acesso ao pavilhão desportivo e a via paralela à via férrea. Nessa área, será ainda construída uma zona de estacionamento, que implicará a ampliação da passagem pedonal sobre a linha de caminho de ferro.

Já na zona junto à Rua D. Afonso Henriques, já perto da estação de S. Romão do Coronado, nascerá o parque infantil, zonas de repouso e atividade física.

O valor total do projeto supera os 3,8 milhões de euros, considerando a empreitada e as indemnizações relativas às expropriações de terrenos.
Candidatado a fundos comunitários, o projeto receberá da União Europeia uma comparticipação de 85 por cento, ou seja, em 2,32 milhões de euros de um valor elegível de 2,62 milhões de euros, a que se juntam 394 mil euros de financiamento público nacional.

“A Vila do Coronado ficará com uma infraestrutura moderna e requalificada, que funcionará para aproximar as duas freguesias potenciando a circulação, a pé e em bicicleta, a prática desportiva, o lazer em família, a vivência ao ar livre. É um legado e uma herança de modernidade e desenvolvimento às próximas gerações”, explicou Sérgio Humberto, presidente da Câmara Municipal da Trofa.

A obra já começou e salta à vista, pelo menos no Largo de Feira Nova, em S. Mamede do Coronado, onde já foram abatidas diversas árvores. Esta intervenção em concreto tem sido debatida nas redes sociais, com dezenas de pessoas a criticar o abate.