Idosos mostraram as coreografias aprendidas ao longo do ano. Magalhães Moreira, vice-presidente da Câmara Municipal da Trofa, esteve presente e entregou prémios a associações.

A temperatura elevada não foi razão para os séniores deixarem de festejar. O Sarau promovido pela autarquia da Trofa juntou mais de 300 idosos do concelho, do Porto e de Braga que mostraram as atividades que desenvolvem durante o ano. Por volta das 15 horas do dia 30 de junho, o resultado de um ano de trabalho do projeto Sénior+ começou a ser demonstrado a todos os presentes, incluindo José Magalhães Moreira, vice-presidente da Câmara Municipal da Trofa.

Os idosos iam chegando em pequenos grupos e com vagar. Os autocarros que  trouxeram os séniores estacionavam no parque do pavilhão e, no interior, as bancadas iam ficando preenchidas. O ambiente era animado com música de fundo. À espera estavam já os professores que os acompanharam ao longo do ano.

Compostas as bancadas, a cerimónia iniciou-se com o discurso de Magalhães Moreira, vice-presidente da autarquia trofense, que salientou ser também “um sénior” o que provocou sorrisos entre o público que, mais tarde, seria também o protagonista. Depois, os representantes de cada associação receberam das mãos do vice-presidente certificados de participação.

Os idosos, trajados a rigor com roupas de época ou com t-shirts alusivas às instituições ou localidades a que pertencem, começaram o certame e as atuações eram diversificadas desde pequenos teatros, danças ritmadas, danças de rancho, ginástica e ainda performances musicais. Alguns não puderam participar nas atividades como é o caso de Rosa Araújo, sénior de Braga, que tinha “ problemas nos joelhos” e não se podia “mexer muito”. No entanto, estava “ muito feliz por estar presente”. Quem também se mostrava feliz era Alice Pinto, do grupo de séniores que veio do Porto, que não estava impaciente por ser a última a atuar. Disse que este tipo de atividades eram importantes para os idosos, justificando: “têm alguma coisa para fazer e vão desenvolvendo as forças porque as pessoas idosas começam a ficar muito paradas e se deixamos de andar é um caso sério”. Guilhermina Silva, da Trofa, partilha da mesma opinião: “escusamos de ficar tão presos. Praticando a ginástica e hidroginástica ficamos muito mais flexíveis”.

O vice-presidente da autarquia, Magalhães Moreira, descreveu o Sarau como “o culminar de todo um ano de trabalho que terminou agora onde os séniores participaram em aulas de ginástica num programa que não é novo e que já vem de anos anteriores que é o programa Sénior+”. A autarquia não se fica por este programa: “Há varias iniciativas com os séniores ao longo do ano mas esta é permanente e prolonga-se durante um ano.” Guilhermina Silva garante que está satisfeita “com as atividades que há mas se houvessem mais não levava a mal”, ressalvando “no entanto, já ficamos contentes assim, haja ao menos continuidade disto”.

Magalhães Moreira justificou o convite da Câmara da Trofa às de Porto e Braga: “Para que não se limitasse só à nossa gente convidamos representantes da Câmara de Braga e do Porto que estão aqui presentes a confraternizar connosco numa festa que está a agradar muito a todos”. O objetivo desta iniciativa é simples: “pretendemos que os séniores envelheçam com alegria e ativamente, que as pessoas não fiquem em casa”, assumiu o nº 2 da Câmara.

Ao Sarau, acorreram idosos que não estão integrados em nenhuma associação de solidariedade social do concelho mas também idosos que pertencem a associações como a Misericórdia, o Muro de Abrigo, a ASAS e o lar Padre Joaquim Ribeiro.

João Martins

{fcomment}