daniel-silva 

Daniel Silva é uma das grandes esperanças do Centro de Ciclismo de Loulé para este ano. Tanto que o director desportivo “acredita que este possa ser o ano” do atleta natural da Trofa.

“É muito agradável e motivador poder sentir a confiança que o meu director desportivo deposita em mim. Com estas palavras ele acaba também por me colocar uma ‘pressão boa’ em cima, para que eu continue a trabalhar, com muita dedicação, e certamente que irei fazer tudo para poder corresponder às suas expectativas”, afirmou Daniel Silva, em declarações ao NT, depois de saber deste voto de confiança da equipa.

O conjunto do CC Loulé começou a temporada com a Prova de Abertura em Faro. O ciclista sentiu-se “minimamente preparado”, mas comprovou a sua tendência para “não atingir um bom nível de forma no início da época”. Por isso considera que na próxima prova, a Volta a Portugal, a decorrer até domingo, também terá um “desempenho mediano”.

As expectativas de um dos atletas portugueses mais promissores da actualidade para este ano passam por apresentar-se “ainda mais forte” na Volta a Portugal, da qual saiu muito bem visto na última edição. “Quero dar um maior contributo e ajuda ao líder da equipa para tentar vencer a Volta. Irei também tentar apresentar-me num bom nível durante uma parte da época e tentar a discussão de alguma Volta ou Prémio, mas tudo depende de como irei gerir o nível de forma, de acordo com as corridas que se enquadram melhor com as minhas características enquanto ciclista”, explicou.

Daniel Silva acredita que pode fazer melhor na prova rainha nacional. “Depois da experiência do ano passado, sei onde posso melhorar e corrigir alguns erros da minha preparação para a Volta. Mas também é preciso ter sorte, pois algum problema de saúde ou alguma queda podem arruinar toda a preparação… Vou treinar mais e melhor para que me apresente na Volta no meu pico de forma”, referiu.

O ciclista está a participar na Volta ao Algarve juntamente com os melhores ciclistas do mundo, como Alberto Contador, vencedor de duas edições da Volta a França, Samuel Sánchez, campeão olímpico, e Alejandro Valverde, vencedor da Volta a Espanha.