Há 20 anos, com a bênção de S. Pedro, nasceram aquelas que se tornariam um símbolo cultural da Maganha. As marchas populares saíram à rua em 1998, pelas “mãos” de Elisa Vieira e Cisaltina Silva, que se inspiraram no bairrismo de uma festa que começou com um convívio entre vizinhos. Desde então que os marchantes, com as suas vistosas indumentárias e coreografias, abrilhantam a festa desta aldeia de Santiago de Bougado.

Leia a reportagem na íntegra na edição n.º 673 do jornal O Notícias da Trofa, já nas bancas.