A Federação das Associações de Pais da Trofa promoveu na sexta-feira, dia 8 de novembro, o seu jantar anual, que contou com 140 pessoas, entre associações de pais e pessoal docente e discente.

De forma a “agradecer todo o trabalho voluntário” realizado “durante todo o ano”, a direção da FAPTrofa – Federação das Associações de Pais da Trofa – realizou, na sexta-feira, o tradicional jantar anual, onde juntou “140 pessoas”, entre associações de pais, pessoal não docente e representantes da Câmara Municipal da Trofa.

Este ano, a “título excecional”, a FAPTrofa convidou os professores das AEC (Atividades de Enriquecimento Curricular), de forma a “agradecer-lhes” as atividades que têm desenvolvido “a título voluntário”.

No balanço do ano, o presidente da direção da FAPTrofa, José Maria Oliveira, denotou que o projeto “Cartão Escola Mais” está a ser “um êxito”, tendo “85 por cento” de adesão nas escolas básicas do primeiro ciclo. Neste momento, a direção já está a “implementar” o cartão nas EB 2/3 e Secundária.

Relativamente a projetos, José Maria Oliveira avançou que tem “alguns pendentes” com a Câmara Municipal da Trofa e uma “uma parceria” que será “boa para as crianças”. Quanto ao início do ano letivo, afirmou que, “dentro das condicionantes”, todos os agentes educativos estão a fazer “o melhor que podem”.

Em representação da Câmara Municipal da Trofa esteve António Azevedo, vice-presidente e vereador do pelouro da Educação, que mencionou a “importância bastante grande” nas parcerias com a FAPTrofa, uma vez que “operacionaliza muito daquilo que são as atividades da Câmara e dá um apoio na prestação mais direta nas escolas, o que é muito bom”. António Azevedo endereçou os seus “agradecimentos” à Federação, esperando que “continue a ser parceiro, que ajude as crianças e colabore com as associações”. O autarca deu ainda “os parabéns às associações de pais”, que são “muito ativas na colaboração com as próprias escolas, quer na deteção de alguns problemas, quer na resolução desses mesmos problemas”.

Quanto a parcerias com a FAPTrofa, o vereador mencionou que devido a “um problema” pela “não flexibilização dos horários das AEC do primeiro ciclo”, a autarquia da Trofa tem contado com a parceria da Federação, que disponibilizou professores em “regime de voluntariado” até chegar “mais 30 para suprir as dificuldades”.

Em “abril”, a autarquia pediu “39 professores” das AEC, contando com a “flexibilização do horário” existente nas escolas do primeiro ciclo, o que significa que as aulas de enriquecimento curricular “tanto podiam ser de manhã ou de tarde”. “Os agrupamentos acharam, em conselho pedagógico, que não devia flexibilizar o horário e dar prioridade à parte curricular, o que obrigou que as AEC fossem todas à mesma hora, das 16.30 às 17.30 horas”, explicou.

 

José Maria Oliveira recandidata-se

José Maria Oliveira e restante equipa, constituída pelo vice-presidente Duarte Araújo (Associação de Pais da EB1/JI de Paranho – S. Martinho de Bougado), tesoureira Laura Santos (Associação de Pais da EB1 de Vila – S. Mamede do Coronado), secretário António Ramalhete (Associação de Pais da EB1 de Bairros – Santiago de Bougado) e vogal António Ferreira (EB1/JI de Finzes – S. Martinho de Bougado), vão recandidatar-se à direção da FAPTrofa, nas eleições que decorrem no dia 26 de novembro, na EB 1/JI de Finzes.

A atual direção pretende “continuar o trabalho”, por achar que ainda “não está completo”, devido a “alguns projetos pendentes e dar continuidade ao projeto ‘Cartão Escola Mais’”.

Ao longo do ano, a direção dinamizou workshops sobre a toxicodependência e a ciência viva, colónias balneares, carnaval, atividades para a educação rodoviária e, em parceria com a autarquia, o Dia Mundial da Criança.