As calças à boca de sino, as camisas acetinadas em padrões bem vistosos, os cabelos fartos e bigodes estilosos não escondem para onde se orienta o mais recente projeto musical dos trofenses Tiago e Ricardo Azevedo.

“Jupiter” foi o nome escolhido para dar nome a esta “aventura” que aconteceu “durante a Grande Conjunção de Júpiter e Saturno de 2020”. “Apareceu meio de surpresa, durante a composição dum tema que viria posteriormente a tornar-se no nosso primeiro single. Durante o processo percebemos que estávamos a gostar do que estava a ser produzido e fomos investindo mais e mais, até que finalmente concluímos que esta brincadeira se podia transformar num projeto sério”, contaram os artistas em entrevista ao NT.

Pediram ajuda a André NO para gravar e ajudar na composição de bateria e percussão, na academia de música trofense Headphone, e, antes de lançar a música, decidiram que a tinham de contextualizar: “Decidimos gravar um videoclipe que transmitisse o conceito do projeto de forma a criar alguma envolvência estética. Aí, tivemos a incansável ajuda da nossa querida Inês Torcato que nos cedeu o guarda-roupa, fez o styling e ainda colaborou na gravação do vídeo, juntamente com um grande amigo de Gaia, Lucas Neves”.


“Mais que Fazer”, o primeiro single dos Jupiter foi, então, lançado na plataforma Youtube, onde pode ser ouvido. “É uma música que, acompanhada com o teledisco, espelha um pouco daquilo que somos. É divertida e acaba por falar um pouco daquilo que muitos de nós sentimos falta neste último ano e que agora, pouco a pouco, conseguimos ter novamente. É um ‘lança-charmes’ escrito em português, a nossa imensurável língua, e o resto da interpretação fica à vossa imaginação”, detalham Tiago e Ricardo Azevedo.

A sonoridade foi construída para “transmitir” a essência dos jovens, que também não se imiscuíram de “beber” das influências musicais de artistas como Stevie Wonder, Michael Jackson, Beatles, Earth Wind and Fire, ou, se considerarmos o panorama nacional, Jáfumega, Rui Veloso.

Atualmente, os Jupiter estão “a construir repertório” para poderem apresentar-se em palco no próximo ano. “Temos algum trabalho já desenvolvido e músicas preparadas, por isso podem contar com um EP de apresentação muito em breve, com temas dentro do mesmo espírito do nosso single”, anunciaram.