A loja trofense Xegamais esteve presente no Eros Porto, pelo segundo ano consecutivo, e o proprietário Bruno Mesquita confirmou uma maior adesão das pessoas. Quanto às vendas,a crise parece não morar neste segmento de mercado e de acordo com Bruno Mesquita “até correram bem”. Em dia dos namorados as mulheres optaram pelos chicotes e algemas, enquanto eles preferiram as lingeries para oferecerem às companheiras.

 A sex shop Xegamais levou o nome da Trofa a um dos eventos mais arrojados de Portugal. O salão erótico Eros Porto, que incentivou a “mente aberta” dos portugueses, como a convidada especial a antiga actriz porno Cicciolina afirmou, teve como palco o pavilhão multiusos de Gondomar e “superou as expectativas” no número de visitantes.

Bruno Mesquita, proprietário da loja sedeada na Trofa confirmou “a grande adesão das pessoas” e até Sá Leão, realizador português de filmes eróticos, confidenciou ao NT/TrofaTv que o objectivo de atrair casais ao certame “foi alcançado”.

O dia dos namorados incentivou a compras mais arrojadas e, segundo Bruno Mesquita, as portuguesas “estão mais viradas para o sadomasoquismo. Vêm comprar chicotes e algemas”. Já os homens preferem oferecer “lingeries às suas companheiras”.

Apesar dos bilhetes “serem caros” as vendas “correram bem” à loja trofense e a crise parece não morar no mundo do erotismo e das brincadeiras ligadas ao sexo. A sex shop da Trofa marcou presença no certame pelo segundo ano consecutivo. Pela presença assídua, talvez tenha sido premiada pela organização, que a colocou em frente a dois dos melhores palcos do certame. “Já vi alguns shows e gostei muito”, assegurou Bruno Mesquita.

Com a boa disposição que o caracteriza, Sá Leão afirmava o crescimento de público feminino no evento, o que “é óptimo”. “Não podemos pensar que só nós homens é que gostamos de ver estas coisas”, sublinhou.

O realizador aproveitou ainda para promover o seu mais recente DVD, Sá Leão no Salão Erótico de Lisboa e deu o mote para o próximo que terá imagens do certame no Porto.

Tabu foi uma palavra proibida entre 12 e 15 de Fevereiro naquele recinto, pelo que vários casais marcaram presença e não se mostraram nada inibidos com as inúmeras ofertas dadas pela organização este ano. No entanto, o público masculino, de todos as idades e estratos sociais marcaram a maioria.

O show lésbico foi um dos mais requisitados do certame e as máquinas fotográficas pareciam multiplicar-se. Há que imortalizar imagens para mais tarde recordar. Os “striptease” também foram cartão de visita do Eros, enchendo o recinto de sensualidade e erotismo.

Outra das atracções da segunda edição do evento era Cicciolina, convidada de honra, que não escapou aos inúmeros pedidos de autógrafos, às fotos e até aos beijos dos mais arrojados.

O Eros Porto despediu-se no domingo do Pavilhão Multiusos de Gondomar, com a certeza de que para o ano haverá uma nova edição.