O primeiro dia do Warm Up Paredes de Coura arrancou com os Capitão Fausto. O quinteto de Lisboa está em plena força e mostrou aqui a sua pujança, dando o arranque perfeito a esta festa do mítico Paredes de Coura.

Seguiram-se os Britânicos Verónica Falls, aqui a promover o seu mais recente trabalho“Waiting For Something To Happen”. A banda de  Roxanne Clifford and James Hoare encantaram uma plateia que já se estava a encher.

The Wedding Present, a banda que se seguiu, veio trazer aquilo que de melhor se ouve em Paredes de Coura. Indie Rock sóbrio e muito bem tocado.

Os Everything Everything, já tinham a praça D. João 1º cheia, com muita energia e fazer o público mexer-se, numa noite ainda fria do Porto.

O final foi apoteótico, com os muito apreciados e devotados No Age. A banda da dupla Dean Allen Spunt e Randy Randall, deu um fantástico concerto, com direito a moche e grade apreciação por parte do Público.

A segunda noite do Warm up arrancou também muito bem, com a presença dos Sensible Soccers. O quarteto trouxe um som planante e algo estranho a encaixar em pleno no espírito Paredes de Coura.

Continuando a 2ª noite, as britânicas Stealing Sheep foram uma bela surpresa, trazendo na bagagem Into The Diamond Sun, o album de 2012, muito bem tocado.

A meio da noite os muito enérgicos e contagiantes Linda Martini fizeram o que melhor sabem, com os amps no máximo volume e muita energia rock

O senhor que se seguiu, o Sírio Omar Souleyma, que encanta multidões com teclados impensáveis e ritmos delirantes, deu um ar da sua festa, com a Síria no horizonte. Poesia pura, numa linguagem bem universal.

A Lee Ranaldo, já com a noite longa, esperava uma tarefa difícil. Depois de tantas guitarradas e ritmos desenfreados, era necessário acalmar. E Ranaldo fê-lo muito bem, com o seu Between the Times and the Tides ainda meio fresco, trouxe ainda assim alguns velhos temas, reconhecidos pelo público.

Fechou a noite e o Warm Up o Chileno Matias Aguayo. Num mix de DJ Set e Live performance, este senhor parece detentor de um melting pot de influências músicais, e ainda arrancou do chão as centenas de pessoas que ainda sobreviviam a à noite.

Um muito bom prenuncio para o Paredes de Coura 2013.

Texto: Ângelo Ferreira

Fotos: Miguel Pereira

Fotogaleria (clica nas imagens para aumentar) 
{phocagallery view=category|categoryid=14}