O trofense Jorge Carvalho venceu o Rali de Montelongo. O navegador de António Rodrigues somou o 99º rali da carreira.

Como já vem sendo hábito, o Rali de Montelongo, disputado no sábado na zona de Fafe, teve as honras de abertura de mais uma época de ralis. Este ano, devido à crise e ao facto de este ser um desporto extremamente caro, o rali apresentou uma lista de inscritos reduzida, face ao ano passado, mas mesmo assim recheada de bons carros e pilotos.

Foi uma prova muito atribulada, com várias desistências, mas mesmo assim não deixou de ser emocionante, com o vencedor a ser conhecido apenas na última especial do rali. E a vitória sorriu a António Rodrigues, piloto de Murça que é navegado pelo trofense Jorge Carvalho. Apesar das limitações do pequeno Citröen Saxo GTi, face à concorrência apetrechada de outras máquinas bem mais potentes e equilibradas, Rodrigues/Carvalho impuseram um ritmo muito forte desde início para não perderem o comboio da frente. Realizaram quase sempre tempos entre os seis primeiros, o que lhes permitiu subir na classificação, à medida que a concorrência se ia atrasando com problemas nas viaturas.

À entrada para o último troço, eram 4º da geral e foi aí que se deu a reviravolta: Mário Barbosa (Citröen Saxo Kit Car) que era o líder até então, furou e hipotecou as suas hipóteses de vencer. Gil Antunes, em Peugeot 206 GTi, e Samir Sousa, em Nissan GTi-R, tiveram problemas no derradeiro troço, perderam  tempo e foi assim que com alguma dose de sorte à mistura, mas acima de tudo com muita condução, mérito e fiabilidade do pequeno Citröen, que a dupla Rodrigues/Carvalho venceram a primeira prova do Open de Ralis de 2011. Rui Salgado, em Peugeot 306 GTi, terminou a prova organizada pela Demoporto em 2º lugar, Fabricio Lopes levou o seu Peugeot 206 GTi ao lugar mais baixo do pódio, enquanto Aníbal Rolo e Luís Mota ambos em Mitsubishi Lancer Evo 7, terminaram em 4º e 5º lugares, respectivamente.

A prova ficou ainda marcada pelo violento despiste de Jorge Santos (Citröen Saxo S1600) logo na 1ª especial que levou à neutralização da 1ª passagem por Montim para que fosse prestada assistência a Isabel Branco, navegadora de Jorge Santos. Este foi o 99º rali da carreira de Jorge Carvalho e que na próxima prova, o Rali de Barcelos no dia 12 de Fevereiro, irá completar cem ralis na sua ainda curta carreira nos automóveis.

Miguel Mascarenhas

Marco Monteiro