Já está definida a nova data para o início do julgamento do Caso Trofense, depois de ter sido adiado, a 19 de outubro, devido ao isolamento profilático do vereador Renato Pinto Ribeiro, um dos arguidos do processo.

O julgamento realiza-se de 8 a 11 de fevereiro, mas na Trofa, no Fórum Trofa XXI, no Parque Nossa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro.

Esta alteração de local terá relacionada com o facto de, na primeira audiência, realizada no auditório municipal de Vila Nova de Gaia que ditou o adiamento do julgamento, os advogados terem mostrado descontentamento pela “falta de condições de trabalho”. Na altura, o coletivo de juízes decidiu que os mesmos deveriam sugerir “outros locais”, para que uma alternativa fosse proposta ao juiz presidente do Tribunal Judicial da Comarca do Porto.

Recorde-se que o Caso Trofense em causa está uma alegada “falta de fiscalização” das “verbas públicas atribuídas pela autarquia para obras de manutenção e requalificação do Complexo Desportivo do Trofense, em Paradela”, acabando o dinheiro alegadamente desviado pelo então presidente do clube Paulo Melro, para pagamentos de salários e outras despesas do futebol profissional do Trofense. 

As verbas em causa estariam, alegadamente, destinadas à requalificação dos relvados e apoio na construção de uma sala de estudos no complexo do clube em Paradela. Nesse ano (2014), o Clube Desportivo Trofense viu ser-lhe atribuído um valor global de 135 mil euros de subsídios por parte do município.

Com a situação a pandémica, a Trofa já foi local de outro julgamento.