Select Page

Um mau Orçamento da Câmara!

A Assembleia Municipal do passado dia 28 de Dezembro discutiu e votou a proposta de Orçamento e de Plano de Actividades apresentada pela Câmara Municipal.

 

Esta proposta havia sido aprovada na Câmara com os votos favoráveis do PSD e com a abstenção dos vereadores do PS.

Além do que foi a discussão na Assembleia Municipal e na Câmara, importa clarificar algumas das principais opções assumidas pela maioria PSD na Trofa.

Ao lermos o Orçamento pudemos constatar diversas questões que merecem ser conhecidas de todos os trofenses. Destaco quatro delas:

– A Câmara prevê gastar em material de cultura cerca de 29 mil euros, quase o mesmo que vai gastar em artigos de limpeza e higiene!

– Serão gastos mais de €13.000 por mês em gasóleo e gasolina, ou seja, só em combustíveis gasta-se mais de 31 mil contos por ano!

– A Câmara Orçamentou investir em material escolar ao longo de 2006 menos do que vai gastar em prémios, condecorações e ofertas! Sim, a Câmara gastará €300 por dia em condecorações, prémios e ofertas, ou seja €9.000 por mês (1800 contos mensais).

– Só em artigos honoríficos e de decoração serão gastos €12.900 em 2006, ou seja €35 por dia (7 contos por dia em artigos decorativos e honoríficos!)

 

Estes quatro exemplos são o retrato das prioridades assumidas pela Câmara em termos de Orçamento.

No entanto, para o Plano de Actividades a maioria não nos reservou nada de diferente. Continuarão a ser realizados gastos bastante discutíveis no que diz respeito à relação valor/obra bem como às prioridades assumidas.

Sobre isto deixo dois exemplos:

– O arranjo em curso frente à igreja de Guidões custará à Câmara Municipal da Trofa 130 mil euros, valor mais que suficiente para construir uma capela mortuária com dignidade para aquela freguesia que há muito é reivindicada.

– Em Santiago de Bougado serão gastos 126 mil euros na construção de casas de banho públicas no souto de Bairros. Ou seja, a Câmara gastará a construir uns sanitários tanto quanto custa um apartamento T3.

 

A isto podemos ainda acrescentar as várias obras programadas no mandato anterior e cujo prazo de execução terminou há muito sem que seja dada qualquer explicação aos trofenses!

 

Perante estes dados creio que qualquer trofense, em consciência, votaria contra este Orçamento e este Plano de Actividades.

Só que isto não aconteceu na Câmara nem na Assembleia Municipal.

Tal como já nos habituaram, o PSD votou a favor e o CDS-PP também.

O PS votou dividido, à semelhança do que aconteceu na Assembleia Municipal anterior. Desta vez, o presidente da junta de S. Martinho de Bougado votou a favor e os restantes abstiveram-se!

Só a CDU assumiu, de forma frontal, a rejeição destas políticas.

 

Ao contrário do que alguns tentam fazer passar, na política não são todos iguais.

A Assembleia Municipal da Trofa é uma prova disso!

 

 

Jaime Toga

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização