530 quilos de arroz, 350 de bolachas, 450 de enlatados e 380 de massa. Estes são alguns dos números da recolha de bens alimentares que a Cruz Vermelha levou a cabo com a Missão Continente.

Ajudar continua a ser uma missão possível para os trofenses. A Cruz Vermelha Portuguesa juntou-se à Missão Continente para uma recolha de bens alimentares, de 6 a 8 de abril. A Trofa não foi exceção e o resultado foi “bastante positivo”, afirmou Carla Lima, coordenadora da Cruz Vermelha da Trofa. Entre os produtos mais oferecidos pelos trofenses estão o arroz, a massa, os enlatados e o leite. No total, foram recolhidos no Continente da Trofa, durante os três dias, 3010 unidades, num total de 788 quilos de produtos alimentares e de higiene. Só no domingo, dia com maior afluência, os trofenses doaram 1108 bens de primeira necessidade. Em relação à recolha de outubro de 2017, registam-se mais nove bens doados. Estas ofertas vão permitir à delegação da Trofa “dar resposta aos pedidos de emergência alimentar que diariamente são solicitados pelas técnicas de ação social do concelho, bem como para a cantina social Porta de Sabores”, explicou a coordenadora. Esta é, segundo adiantou Carla Lima, “a terceira maior recolha desde 2013”. Com o apoio de “28 voluntários nos três dias da campanha”, esta foi a oportunidade da Cruz Vermelha da Trofa ter “um contacto próximo com a população, sentindo as suas preocupações e dando a conhecer o seu trabalho”, finalizou a coordenadora. Sob o lema “é necessário muito pouco para provocar um sorriso e basta um sorriso para tudo se tornar possível”, a Cruz Vermelha continua de mãos dadas com os trofenses na missão de ajudar os que mais precisam.