Numa partida em que a eficácia foi o fator-chave, Bryan Róchez inaugurou o marcador no final da primeira parte, aos 44 minutos, o defesa Rafael Vieira dilatou no reatamento (46) e, já com os ‘caseiros’ em ‘desespero’, o avançado hondurenho ‘bisou’ (62), colocando os três pontos na bagagem insular, os primeiros para o técnico recém-contratado Rui Borges.

O Trofense entrou melhor, com três avisos à baliza de António Filipe nos primeiros 10 minutos, o mais perigoso surgiu num mau domínio de Tiago André, que lançou o companheiro Bruno Moreira na área, mas o remate cruzado do avançado saiu ao lado do poste.

A resposta insular surgiu num remate de Witi, que tirou ‘tinta’ ao poste, e, apesar do nulo registado na primeira meia hora, o bom futebol exibido pelas duas equipas prometia golos, algo que Bryan Róchez fez questão de confirmar, ao ser mais lesto que os adversários, após intervenção de Rogério Santos a remate de João Camacho, que adiou, mas não evitou o tento inaugural.

Rui Duarte procurou algo diferente e lançou Diedhiou para o lugar de João Faria, mudando a formação para um 4-2-3-1, mas os madeirenses ampliaram a vantagem no reinício da partida, com Rafael Vieira a aproveitar a apatia ‘caseira’, após um canto, para ‘fuzilar’ a baliza adversária.

Atrás do prejuízo, o Trofense ‘carregou’ à procura de reentrar na discussão pelo resultado, mas não ia conseguindo finalizar as oportunidades que criava, enquanto o Nacional, ‘estacionado’ no seu meio-campo, aproveitou o contra-ataque para dilatar a vantagem, com Bryan Róchez a ‘bisar’, após um cruzamento preciso de Jota.

Até ao apito final, destaque para um grande corte do recém-entrado Júlio César, que evitou um golo de Diedhiou depois de o avançado ter ultrapassado o ‘guardião’ e um cabeceamento à trave de Luiz Pachu, que ilustraram a importância da eficácia no encontro.

Jogo realizado no Estádio do Clube Desportivo Trofense, na Trofa.

Trofense — Nacional: 0-3.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Bryan Róchez, 44 minutos.

0-2, Rafael Vieira, 46.

0-3, Bryan Róchez, 62.

Equipas:

– Trofense: Rogério Santos, Daniel Liberal (Lionn, 80), Mutsinzi, João Faria (Diedhiou, 46), Simão Martins, Tiago André (Luiz Pachu, 61), Vasco Rocha (Andrezinho, 80), Matheus Índio, Elias Achouri (Gustavo Furtado, 61), Bruno Moreira e Bruno Almeida.

(Suplentes: Rodrigo, Lionn, Andrezinho, Diedhiou, Gustavo Furtado, Luiz Pachu, João Paulo, Caio Marcelo e Rodrigo Ferreira).

Treinador: Rui Duarte.

– Nacional: António Filipe, Baiano (Júlio César, 83), Rafael Vieira, Suliman, André Sousa, Alhassan (Danilovic, 57), Francisco Ramos, Jota (Dudu, 83), João Camacho, Bryan Rochéz (Bruno Gomes, 83) e Witi (Mabrouk Rouai, 68).

(Suplentes: Vagner, Danilovic, Bruno Gomes, Boubacar Konte, Júlio César, Bosic, Mabrouk Rouai e Dudu).

Treinador: Rui Borges.

Árbitro: Fábio Melo (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Alhassan (27), João Faria (33), Bruno Almeida (45+1), Dudu (87) e Matheus Índio (90+3).

Assistência: cerca de 800 espectadores.