Apesar de a partida ter sido disputado a um ritmo intenso, e com muita entrega, ambas as equipas mostraram dificuldades na finalização, mesmo tendo atirado, cada uma, a bola aos ‘ferros’ por duas vezes.

Com esta igualdade, o Casa Pia segue o nono lugar da classificação, com sete pontos, mais um que o Trofense, que fica no 12.º posto.

O desafio começou com uma toada de equilíbrio, com as duas equipas muito ‘encaixadas’ na estratégia de ambas com três centrais, que empurrava o jogo para intensos duelos no meio-campo.

A formação da Trofa tinha um pouco mais de ‘rotação’ nas saídas para o ataque, mas foi de bola parada que criou a primeira oportunidade de golo, aos 19 minutos, num livre de Bruno Almeida, que mereceu boa defesa do guardião do Casa Pia.

O atacante dos nortenhos voltou a estar em destaque à passagem da meia hora, finalizando uma jogada de envolvência com um remate de primeira, que acabou por embater no poste da baliza contrária.

Do outro lado, o Casa Pia, depois de sentir os calafrios, mostrou mais desenvoltura a explorar os contra-ataques, e ainda antes do intervalo também ameaçou o desfazer do ‘nulo’, com João Vieira a levar a bola aos ‘ferros’ da baliza adversária.

O lance galvanizou o Casa Pia para o regresso do descanso, e logo aos 46 minutos foi a vez de Jota rematar aos ‘ferros’, após assistência de João Vieira, relançado o jogo para a segunda metade.

O Trofense respondeu na mesma ‘moeda’ e, aos 57 minutos, foi Luíz Pachu, de cabeça, a atirar à barra da baliza do Casa Pia, lançando o jogo uma fase mais calculista de ambas as equipas, que perdurou até ao final.