Select Page

Trofense critica arbitragem

Trofense critica arbitragem

Os responsáveis do Trofense criticaram hoje a arbitragem do jogo que opôs hoje este clube da II Liga em futebol ao Feirense, adiantando que pretendem “analisar os acontecimentos” e “tomar medidas”.

As declarações foram feitas pelo responsável pela gestão da Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas (SDUQ) detida pelo Trofense, Nuno Lima, na sala de imprensa do clube, após a derrota caseira por 3-0 frente ao Feirense em jogo em atraso da nona jornada.

“É um sinal de descontentamento e alguma revolta pelo que aconteceu. Este jogo não se resume ao que aconteceu dentro das quatro linhas. Houve situações que contribuíram para condicionalismos. Este jogo resume-se a um conjunto de erros”, disse Nuno Lima quando questionado sobre o porquê de estar a substituir o técnico Porfírio Amorim na tradicional conferência de imprensa após os jogos.

O dirigente não quis, no entanto, precisar sobre a que “situações” se referia, acrescentando apenas que “envolve um delegado da Liga” e que ocorreram dentro das instalações do clube.

Nuno Lima considerou que a vitória do Feirense acabou por ser “justa” mas face a achar que se deram “lances capitais em prejuízo do Trofense”, “situações que não dignificam o futebol”, segundo afirmou, o clube da Trofa vai “analisar tudo e tomar medidas”.

Um dos lances enumerados pelo dirigente da Trofa foi a expulsão de Bryan Riascos, aos 14 minutos, com vermelho direto, que ditou que o Trofense jogasse com menos um jogador durante mais de 75 minutos frente a um adversário direto na luta à fuga dos lugares de despromoção.

“O trabalho do árbitro foi condicionado”, considerou Nuno Lima, tendo referido uma notícia de sexta-feira publicada num desportivo diário, na qual os dirigentes do Feirense terão manifestado “desconforto” com a nomeação do bracarense Luís Ferreira para este encontro.

O Feirense conquistou hoje a primeira vitória na II Liga, enquanto o Trofense somou a quarta derrota consecutiva na prova.

Os dois primeiros golos (38 e 70 minutos) do Feirense foram apontados de grande penalidade, tendo o clube da Feira beneficiado de um terceiro penalti que Fabinho desperdiçou (75 minutos). 

“Caímos para uma situação muito desconfortável [últimos lugares da tabela classificativa]. Sabemos que temos muito a fazer em termos técnicos mas também não podemos ficar indiferentes a isto”, concluiu Nuno Lima.

Já o treinador do Feirense, Pedro Miguel, não quis fazer comentários sobre arbitragem, tendo apenas considerado a vitória da sua equipa “justa”.

“Fomos claramente a melhor equipa mesmo quando estivemos 11 contra 11. Aproveitamos a superioridade numérica, fizemos os golos e gerimos mas podíamos ter sido mais práticos. Vitória justa da melhor equipa. O Trofense não nos criou, à parte de uma bola por cima agora, dificuldades”, disse.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização