A Juventude Socialista (JS) da Trofa participou na 18ª edição do Congresso Nacional da JS, que decorreu entre os dias 2 e 4 de novembro, em Viseu.

A cidade de Viseu acolheu a 18ª edição do Congresso Nacional da Juventude Socialista, que contou com a presença da JS da Trofa, onde esta teve “a sua maior participação desde a sua formação”. No plano de atividades, que contou com várias intervenções, “o destaque” foi para a apresentação de uma moção setorial pelo trofense José Santos, sobre os “Mecanismos de Acesso ao Ensino Superior”. 

Também o presidente da JS Trofa, Marco Ferreira, interveio para dar “destaque às alternativas que a JS deve propor e explicar aos jovens portugueses face às atuais políticas desenvolvidas pelo governo”. Alternativas essas que passam pela “promoção da igualdade territorial” com destaque para o Norte do País: “Há um Norte de Portugal com capacidades ímpares de investigação, de industrialização, de ciência e de empreendedorismo que carece de uma estratégia estruturada e que pode ser um novo motor robusto da economia nacional”.

Marco Ferreira referiu ainda o papel das pequenas e médias empresas na economia nacional, defendendo “um regime fiscal adequado para que estas pequenas empresas não desapareçam”. “Empresas falidas não pagam impostos, geram desemprego. Desempregados não podem produzir, apenas empobrecer. Pobreza, ao contrário do que o governo acredita, não resolve a situação do país”, reforçou.

Leia a reportagem completa na edição desta semana d’ O Notícias da Trofa, disponível num  quiosque perto de si ou por PDF.

 {fcomment}