Dois penalties e um canto deram origem a três dos quatro golos do Sporting Cruz, que não tiveram resposta dos romanenses. José Monteiro acredita que “o terceiro e quarto golos resultaram do descontrolo emocional da equipa”. 

Depois da vitória frente ao Pedroso, os romanenses rumaram ao reduto do Sporting Cruz pensando na conquista de mais pontos para juntar aos dezassete que a equipa reúne até ao momento.

A primeira parte revelou uma prestação equitativa das duas formações, com o S.Romão a tentar conquistar um ascendente.

A mobilidade no ataque ia levando os dois conjuntos às áreas adversárias, mas as finalizações bem sucedidas tardavam em chegar.

A estreia do marcador fez-se perto do final do primeiro tempo, quando Brandão aproveitou um cruzamento para marcar o 1-0, aos quarenta minutos.

Em cima do intervalo, Jorge cometeu falta sobre o adversário, levando Bruno Moreira a assinalar grande penalidade. O homem chamado a converter foi Henrique, que assim aumentou a vantagem da casa para duas bolas a zero.

Retomada a partida, José Monteiro decidiu modificar a estrutura da sua equipa, colocando mais um homem na frente. Apesar de o sector ofensivo se mostrar mais forte, a defesa apresentava falhas flagrantes, que deixavam os jogadores da casa se movimentarem e criar perigo nas redes forasteiras.

Cunha esteve perto do golo, aos cinquenta e cinco minutos, ao vencer dois defesas adversários, não fosse a pronta actuação de Jorge.

Em contra ataques muito rápidos, o Sporting Cruz ameaçava a baliza vermelha, sem no entanto conseguir colocar o esférico na baliza do S.Romão.

Aos sessenta e sete minutos Miguel tentou atenuar o resultado, com um forte remate do lado esquerdo e recarga de cabeça, que Bruno acabou por desviar.

A caminho da meia hora do segundo tempo foi a vez de Carlos tentar a sua sorte, num livre que passou perto do segundo poste do Cruz.

Perante uma contenção pouco eficaz, os da casa chegaram ao terceiro golo aos oitenta minutos, na sequência de canto, ao qual Tonecas respondeu de cabeça.

A conduta anti-desportiva que Pepe revelou perante a plateia levou à sua expulsão, ficando o S.Romão reduzido a dez elementos.

O 4-0 fechou a partida, aos noventa minutos, com origem em mais um penalty, também convertido por Henrique. 

 

Reportagem alargada na próxima edição de “O Notícias da Trofa”, quinta-feira nas bancas.