"Famalicão é hoje um dos municípios do país com mais instituições sociais cuja qualidade está certificada." Foi com estas palavras, e visivelmente satisfeito e orgulhoso, que o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Armindo Costa, assinalou a entrega de certificados de qualidade, pela Associação Portuguesa de Certificação (APCER), a seis instituições particulares de solidariedade social (IPSS) do concelho, no âmbito da iniciativa comunitária Equal.

"Com a certificação de seis instituições e de um total de 12 serviços sociais, Vila Nova de Famalicão afirma-se ainda mais como um entrega_certificados.jpgconcelho solidário e em movimento, rumo à excelência da acção social que desenvolvemos, a partir da grande parceria que é a Rede Social", afirmou o autarca, durante a cerimónia que decorreu na semana finda no Centro de Estudos Camilianos, em Seide S. Miguel.

A Associação Teatro Construção (Joane) e a Mundos de Vida (Lousado) viram assim certificadas três valências cada: lar de idosos, o centro de dia e o serviço de apoio domiciliário, enquanto a Associação de Moradores das Lameiras e a associação de desenvolvimento local Engenho (Arnoso Santa Maria) viram certificado o serviço de apoio domiciliário e o centro de actividades de tempos livres, e o ensino pré-escolar e creche, respectivamente. Por fim, o Centro Social e Cultural de S. Pedro de Bairro viu certificada a Unidade de Cuidados Continuados, enquanto o Recreio do João certifica a creche.

Para o presidente da Câmara Municipal, "o certificado é um documento simbólico, que deve ser entendido como um incentivo para o presente e, sobretudo, um incentivo para o futuro". E acrescentou: "Um certificado de qualidade não poderá ser um fim, mas o princípio de um futuro mais exigente para cada instituição social".

O momento era realmente de "grande satisfação e alegria para todos os envolvidos no projecto", como afirmou o presidente da Associação de Desenvolvimento Local Engenho, José Carlos Veloso. No entanto, "agora é preciso saber manter a qualidade dos serviços e partir para outros objectivos", salientou o mesmo responsável. Neste âmbito, Armindo Costa disse que "com a certificação da qualidade demos mais um passo importante no desenvolvimento no terreno do projecto Equalidade", mas "agora queremos mais". E adiantou: "Queremos alargar os serviços sociais já certificados a mais de doze instituições do concelho. O objectivo será levar os bons exemplos das instituições certificadas às instituições que procuram certificação."

Refira-se que a certificação das doze valências ultrapassou largamente os objectivos propostos pelo projecto Equalidade, um programa social inovador promovido pela Câmara Municipal em parceria com as instituições particulares de solidariedade social do concelho e que visa a qualificação de empresas da economia social. Inicialmente o objectivo era certificar uma valência em cada uma das seis organizações.

Para a técnica da avaliação externa da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Carlota Quintão, o sucesso do projecto deveu-se, em grande parte, "ao envolvimento activo da autarquia".

Por sua vez, um dos membros do concelho de administração da APCER, Miranda Coelho, afirmou que este projecto é "um marco na actividade de certificação da qualidade em Portugal". O responsável disse ainda que "a qualidade é um garante de uma sociedade melhor".

No final da cerimónia, 18 instituições sociais do concelho, incluindo a Universidade Lusíada e a Agência de Desenvolvimento Regional ADRAVE, assinaram um protocolo de colaboração para a criação de uma rede de qualidade, para troca de experiências. "Este trabalho, a juntar às orientações definidas no Plano de Desenvolvimento Social, que vigora até 2015, fazem de Famalicão um concelho de excelência ao nível das políticas sociais", concluiu Armindo Costa.