A Empresa Municipal Trofáguas – Serviços Ambientais lançou um novo Concurso Público para a Empreitada que terá por designação "Rede de Drenagem de Águas Residuais a Santiago de Bougado, aos Lugares de Maganha, Cidai, Bairros e Lantemil".

Esta empreitada tem por objectivo colmatar a inexistência de saneamento básico nos lugares citados, com a construção de mais de 32 km de rede de drenagem de águas residuais e de cerca de 1000 ramais domiciliários.

Para o Presidente da Trofáguas, António Pontes, "este novo concurso segue a política que temos adoptado no  sentido de dotar todo o Concelho da Trofa de infra-estruturas básicas: a rede de água e a rede de saneamento básico." António Pontes referiu, ainda, que "é claro que como Trofense, mas também, em particular, como Bougadense, esta empreitada tem um significado especial visto que se traduz num salto qualitativo para a Trofa, mas especialmente para a freguesia de Santiago de Bougado".

Sem dúvida que a construção das redes de água e saneamento básico têm sido a grande aposta dos responsáveis autárquicos. Esta aposta tem sido vista pela população, de uma forma muito positiva, visto que a adesão à rede de saneamento tem sido cabal.

"Temos a consciência que este tipo de obras não são as que dão mais votos, mas são a base para o progresso do nosso Jovem Concelho, que pretendemos que se desenvolva e esteja ao nível dos melhores concelhos de Portugal, mas de uma forma equilibrada e sustentável" expôs o presidente da Trofáguas.

Para que a ligação à rede de saneamento não se torne num encargo muito grande para as famílias Trofenses, a empresa municipal tem adoptado uma política comercial pró-activa que se traduz na facilidade de pagamento em prestações da ligação, sem qualquer custo adicional.

A empresa municipal fez saber que, ao contrário do que se tem especulado nos últimos tempos, o valor médio das ligações à rede de saneamento básico no Concelho da Trofa não difere muito dos concelhos vizinhos. Relativamente à maioria dos casos, apresenta até um valor inferior.

Dado que a ligação (tarifa de ligação + ramal exterior) pode ser variável de habitação para habitação, porque em muitos concelhos o valor a pagar tem por base a extensão do ramal e / ou a dimensão da habitação, deveremos comparar tendo por base um caso específico.

Se virmos o exemplo de uma habitação de tipologia T3, no que concerne à tarifa de ligação, a Trofa apresenta o valor mais baixo (115,10 €), comparando com Póvoa de Varzim (610 €), Vila do Conde (400 €), Guimarães e Vizela (296 €) e Vila Nova de Famalicão (124 €).

Ao valor da tarifa acresce o custo do ramal domiciliário, que pode sempre ser efectuado pelo proprietário da habitação (cujo custo ronda os 450 €), como acontece em Vila Nova de Famalicão, em que os serviços camarários não efectuam o ramal domiciliário e é por isso que os munícipes desse concelho pagam à Câmara apenas o valor referente à tarifa de ligação – 124 €.

No nosso Concelho, a Trofáguas dá a possibilidade do munícipe optar pela execução própria do ramal (tal como acontece em Vila Nova de Famalicão) e neste caso só tem de pagar 115,10 € aos serviços para se ligar, ou solicitar a esta empresa municipal que construa o ramal.

No nosso caso há assim uma maior liberdade de opção o que se traduz em vantagens evidentes para os munícipes.

Concluindo, importa referir, que os valores médios totais (tarifa de ligação + ramal exterior) da ligação ao colector de saneamento, para o caso de uma habitação de tipologia T3, são os seguintes: Póvoa de Varzim – 1060 €, Vila do Conde – 850 €, Guimarães e Vizela – 699,25 €, Vila Nova de Famalicão – 574 €, Trofa – 429,06 € (se o ramal for executado pela Trofáguas) ou 565,10 € como custo total (se o ramal for executado pelo munícipe).