O rebentamento de uma conduta de saneamento junto à Azenha de Bairros está a provocar maus cheiros, a poluir o rio e a estragar produtos hortícolas cultivados na zona.

No início da semana passada, o “mau cheiro” que invadia o olfato, junto à Azenha de Bairros suscitou a curiosidade de Valdemar Portela. Quando se deslocou para junto do rio, o proprietário da Azenha, deparou-se com o rebentado do coletor de saneamento que atravessa o rio Ave. “Não é a primeira vez que isto acontece. Antes do verão, as águas saíam pelas tampas e na altura comuniquei à Junta e eles intervieram junto das entidades competentes, mas para mim o trabalho foi mal feito desde início, pois na altura limitaram-se a tapar as tampas em cima e se calhar a força da água destas últimas chuvas fizeram com que a conduta rebentasse”, adiantou.

Esta situação, para além de estar a poluir diretamente o rio Ave, está também a prejudicar algumas plantações agrícolas existentes na zona. António Silva é proprietário de uma vacaria perto desse local e quando se apercebeu que também uma conduta de saneamento existente no seu terreno tinha rebentado, na segunda-feira, decidiu apresentar queixa na Trofáguas. “Tenho dois poços licenciados no meu terreno e quando me apercebi que estava aqui uma conduta rebentada decidi apresentar queixa na Trofáguas. Quando lá cheguei fui bem recebido e disseram-me que viriam cá o mais breve possível para resolver esta situação, contudo até agora (4 de novembro) não vieram, mas eu vou continuar a insistir com eles pois quero saber quem me vai indemnizar”, asseverou.

Já Manuel Pinheiro, proprietário de uma estufa perto da Azenha de Bairros, também se encontra preocupado com a situação. Desta vez, os seus produtos hortícolas não foram afetados, porque o proprietário detetou a fuga das águas atempadamente. “Quando cheguei aqui na segunda-feira, 31 de outubro, deparei-me com um mar de água aqui na minha exploração e consegui vedar a tempo a minha estufa de modo a que os meus produtos hortícolas não ficassem afetados. Esta é uma situação que já aconteceu em maio e que na altura estragou parte dos meus produtos, por isso mesmo agora gostaria que alguém resolvesse isto para que não se voltasse a repetir”, afirmou.

O NT contactou as Águas de Noroeste, empresa responsável pelo coletor de saneamento, que fez saber em comunicado que esta foi uma situação que se deveu à intensidade das chuvas, que têm caído nos últimos dias e que a normalidade será reposta “com a entrada em funcionamento da ETAR de Agra II”. Questionada sobre quando seria essa data, fonte da empresa fez saber que será “dentro de algumas semanas”.

Até ao fecho desta edição, ainda não tinham sido tomadas quaisquer providências relativamente a esta questão.

{fcomment}