joana_net.jpg

 

 

 

 

 

José Sá foi o vencedor das eleições autárquicas 2005 na freguesia de S.Martinho de Bougado. Depois de há quatro anos Manuel Pontes ter vencido com cerca de 20 por cento de avanço o candidato socialista, agora foi a vez de José Sá voltar a recuperar esta junta, oito anos depois de a ter perdido para João Sá.

A Junta de Freguesia de S.Martinho de Bougado voltou para as mãos do Partido Socialista. José Sá, que tinha já sido presidente desta autarquia e que, há oito anos atrás havia sido derrotado pelo social-democrata João Sá, conseguiu destronar Manuel Pontes alcançando 33513 votos (43,43 por cento), conseguindo eleger seis mandatos, logo seguido de perto por Manuel Pontes que não conseguiu melhor que 3301 votos, ou seja cerca de 40,81 por cento, mas elegendo ainda assim seis mandato.

Quanto ao CDS/PP, desceu ligeiramente a sua votação, com Maria Emília Cardoso a eleger um mandato, com 6,85 por cento dos votos e o PCP a manter-se n fasquia dos quatro por cento, sem conseguir qualquer eleito.

Nas autárquicas de 2001, recorde-se que o PSD conseguiu eleger oito mandatos, contra apenas quatro dos socialista, que subiram nestas eleições cerca se 14 por cento, num total de 8088 votantes.

No que diz respeito à abstenção, cerca de 25 por cento da população de S.Martinho preferiu não ir ás urnas e muitos foram os que votaram branco e nulo (370 pessoas), num claro sinal de que nenhum dos candidatos estava dentro do perfil destes eleitores.

Recebido entre aplausos e gritos de vivas, José Sá era um homem satisfeito. “Confiava plenamente na minha vitória, sabia que era difícil e sempre confiei que os trofense me iam gratificar com este mandato, porque eu fui Presidente de Junta e há oito anos, pelo recandidatei-me e perdi as eleições, desta vez apostei tudo e os trofenses estão de parabéns, porque apostaram e confiaram em mim”.

“Este resultado é um cartão vermelho ao PSD e ao seu executivo”. Esta é a convicção de José Sá que acrescentou “subimos muito e que tivemos perto de ganhar a Câmara Municipal”.

Prometendo muito trabalho, o socialista José vai, durante os próximos quatro anos gerir os destinos da maior freguesia urbana do concelho da Trofa, num concelho que continua maioritariamente laranja e terá que chegar a acordo com a independente eleita pelo CDS/PP Maria Emília Cardoso, que terá com certeza uma palavra a dizer, ficando no ar se se vai “aliar” aos socialistas ou aos sociais-democratas.

A festa de José Sá fez-se em plena rotunda do Catulo onde também festejava Bernardino Vasconcelos, reeleito presidente da Câmara Municipal assim como os apoiantes de Carlos Martins, do CDS/PP que ganhou a Assembleia de Freguesia do Muro, 16 anos depois.