“A prevenção do cancro da mama” é o tema que vai orientar a próxima palestra dinamizada pelo Rotary Club da Trofa. A iniciativa, em versão online, acontece na segunda-feira, 26 de outubro, a partir das 21 horas, e terá transmissão em direto nas páginas de Facebook do clube rotário e da TrofaTv.

Cristiana Ferreira, coordenadora do departamento de Educação para a Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) – Núcleo Regional do Norte, João Paulo Souto, diretor clínico do departamento de Rastreio do Cancro da Mama da mesma entidade, e Carolina Negreiros, sobrevivente de cancro da mama e coordenadora nacional e voluntária do Movimento Vencer e Viver da LPCC – Núcleo Regional do Norte, são os oradores da palestra, que se insere no 2.º Ciclo de Conferências Educação e Saúde do Rotary Club da Trofa e nas atividades que visam assinalar o “Outubro Rosa”, da LPCC.

Também envolvido no peditório nacional desta entidade, que habitualmente acontece por altura do Dia de Todos os Santos, o Rotary Club da Trofa informou que, em virtude do plano de contingência em vigor e das indicações da Direção-Geral da Saúde, a atividade será promovida, entre 30 de outubro e 2 de novembro, num “formato diferente”. “Não haverá o peditório presencial, mas as latas para o peditório, da Liga Portuguesa Contra o Cancro, serão colocadas em diferentes espaços comerciais, tais como farmácias, restaurantes, cafés e no exterior de algumas igrejas. Esta foi a solução encontrada para a realização deste peditório no concelho da Trofa, sem colocar em risco a saúde dos voluntários que todos os anos se disponibilizam para a sua realização”, explicou o clube rotário, apelando “à generosidade de todos os trofenses”.

Sensibilização para a erradicação da pólio
No dia 25 de outubro, pelas 10h00, o Rotary Club da Trofa promove uma campanha de sensibilização para a erradicação da poliomielite no Mundo. A ação terá lugar no Parque das Azenhas. “A pólio é uma doença vírica, muito limitativa e que atinge essencialmente as crianças. Atualmente, a poliomielite está erradicada em quase todo o mundo, mas ainda é endémica em países como o Afeganistão e Paquistão. Temos de continuar a vacinar todas as crianças do mundo, para que esta doença seja definitivamente erradicada”, explicou o Rotary.