O Rancho Etnográfico de Santiago de Bougado cantou as janeiras nas ruas da freguesia.

Tradição é “muito bem recebida” pelas pessoas, afirma presidente do grupo. O frio é o “fiel companheiro” daqueles que palmilham as ruas da freguesia de Santiago de Bougado para anunciar “o nascimento do menino”. Mas há sempre episódios que marcam a diferença como “um boi a procriar com a vaca”, enquanto o grupo cantava, e “os sustos com os cães, que aparecem a ladrar, de repente”. Estes são alguns dos momentos que os elementos do Rancho Etnográfico de Santiago guardam na memória de um costume que fazem questão de manter vivo. E depois há a mais-valia de conhecer ruas que nunca tinham visto e de fomentar o convívio “com anedotas”, enquanto aproveitam e fazem “uma caminhada”.

Na quinta-feira, 29 de dezembro, o percurso começou na casa do pároco Armindo Gomes. Outro dos pontos de paragem foi nos armazéns das Frutas Ramalho, onde o grupo foi recebido por Manuel Ramalho e família. No fim, receberam um “miminho”: um cálice de vinho do Porto para “amaciar a garganta” e “aquecer um bocadinho”.

O grupo, composto por cerca de 30 adultos, palmilhou as ruas da freguesia durante quase um mês. “Precisamos de transmitir aos nossos vindouros o que eram os usos e costumes dos antepassados e só com este esforço é que conseguimos transmitir o que nos é muito rico, a cultura de Santiago de Bougado”, explicou Fernando Monteiro, presidente do Rancho Etnográfico.

Desengane-se quem pense que esta atividade é fácil: “O frio é intenso e as pessoas têm alguma dificuldade em aguentar. Há gargantas que não resistem e pessoas que ficam doentes”. A tradição ainda resiste e ainda há muitas pessoas “que recebem muito bem”. “É pena não conseguirmos avisar toda a gente. Nas casas onde existem pessoas novas, aguentam e esperam. Já as pessoas mais idosas vêm à janela, pedem desculpa, porque não querem descer por causa do frio, mas nós cantamos na mesma com alegria”, explicou.

Esta é também uma forma de angariar fundos para a associação: “Sobrevivemos um pouco disto. Contamos com o contributo das pessoas para responder às despesas que temos ao longo do ano”, garantiu.

O Rancho Etnográfico de Santiago de Bougado tem já agendado um Encontro de Janeiras para o dia 15 de janeiro, pelas 15 horas, onde vai reunir no auditório da Junta de Santiago, mais três grupos: a Associação Cultural e Desportiva de Mindelo, o Rancho Regional de S. Salvador de Folgosa da Maia e o Grupo Folclórico de Gemunde.

{fcomment}