Telmo Castanheira assinou pelos islandeses do ÍBV, liderado por Pedro Hipólito e onde jogam ainda Diogo Coelho e Rafael Veloso.

No dia em que Telmo Castanheira, com um grande pontapé de bicicleta, fez o segundo golo da vitória do Trofense sobre o Mirandês na oitava jornada da Série A do Campeonato de Portugal, a sua obra de arte tornou-se viral nas redes sociais com o público a pedir que fosse candidato ao Prémio Puskas. E esse viria a ser também o pontapé para a sua saída para o estrangeiro. “O golo fez com que as pessoas estivessem mais atentas e soubessem quem sou, ficaram mais curiosas, isso ajudou, claro”, referiu o médio de 26 anos, que entre os diferentes convites se deixou cativar pelo dos islandeses do ÍBV, com os quais assinou por duas épocas. “Tive abordagens de clubes em Portugal, mas nada concreto nem sequer comparável com as condições que me ofereceram aqui. Tive propostas de Chipre e da Roménia, mas a Islândia foi mais aliciante por vários motivos”, revelou Tomás Castanheira, explicando: “Por ser a primeira divisão, pelo interesse que demonstraram, pelas condições que me ofereceram, pela visibilidade que terei nestes países à volta, tudo fez com que fosse irrecusável. Claro que a parte financeira teve peso.”

Relembre o golo de Telmo Castanheira

Fonte Jornal O Jogo